Família está disposta a ficar com o bebé que foi deixado à porta da sua casa

22/11/2016 08:40 - Modificado em 22/11/2016 10:16
| Comentários fechados em Família está disposta a ficar com o bebé que foi deixado à porta da sua casa

babyO bebé que foi deixado na varanda de uma casa, em Monte, São Vicente, encontra-se nos serviços de pediatria do Hospital Baptista de Sousa (HBS). A família que foi escolhida para receber este bebé assegura que está disposta a ajudar a criança e já reuniu várias roupas e fraldas, visto que gostaria de acolher o bebé.

Há uma semana, antes das 22 horas, um sobrinho que regressava a casa reparou que na varanda havia algo bem embrulhado, por cima de um pedaço de cartão. Naquele momento, perguntou se alguém tinha deixado alguma coisa na entrada da residência e, após a resposta negativa da mãe e da tia, foram verificar o que haviam colocado à porta de casa e depararam-se com um recém-nascido. Este estava bem protegido, com gorro na cabeça e embrulhado com um lençol. A primeira reação foi de espanto, conta Ângela Lima Sousa.

Perguntaram ao sobrinho se tinha visto alguém antes de entrar em casa mas o mesmo afirmou que estava a mexer no telemóvel quando o latir de alguns cães lhe chamou a atenção antes de entrar em casa e ver o bebé na varanda de casa. Naquele momento, um irmão da entrevistada ligou para a Polícia Nacional (PN). Até esta chegar, ficaram com receio e não tocaram na criança, mas relatam que “só queriam saber se o bebé estava bem, porque o mesmo estava com os olhos fechados e muito sossegado e, até à chegada da PN, iluminavam com as luzes dos telemóveis para verem sinais de vida da criança. Quando o vimos a mexer com a boca, descansámos porque vimos que estava vivo e foi um alívio para todos os familiares e também para os vizinhos que se juntaram à porta”. A mesma acrescenta ainda que o seu irmão dirigiu-se às autoridades para explicar o que estava a acontecer e a PN é que levou o bebé para a Pediatria. “Antes de o levarem pedi para que o colocassem ao colo para ver o bebé. Olhei e como estava com um gorro rosa, disse que era uma menina. Até pensei que deveria ter uns dias e sentia-se o cheiro a álcool do curativo do umbigo”. O bebé estava bem vestido e agasalhado, mas só no hospital é que ficámos a saber que era um rapaz.

Até ao momento, desconhece-se quem deixou o bebé à porta desta família e o que levou uma mãe a praticar tal acto. Questionada sobre o que terá levado à escolha da sua porta em vez de outra, Ângela Lima Sousa diz que “na minha loja aqui ao lado, costumam ver-me com muitas crianças e muitos são meus sobrinhos-netos. Assim sendo, acredito que o “coração” desta pessoa se sentiu confortável com a nossa família”. Adianta ainda que já levámos roupas, panos e toalhitas, mas assegura que “temos sentimentos de bondade e podemos reunir familiares para ficar com este bebé e gostaríamos de o acolher”.

O recém-nascido foi encontrado na varanda de uma casa na zona de Monte em São Vicente. O bebé terá sido colocado na entrada e por volta das 21h, um sobrinho que entrava em casa questionou se haviam colocado algo na varanda, porque o bebé estava vestido, enrolado num pano branco e deitado num pedaço de cartão e não se notava a criança. Os tios saíram para verificar e foi nesse momento que constataram que era um recém-nascido. Chamaram de imediato a polícia que veio e levou a criança para o HBS, adianta um dos moradores que fez a ligação para a PN.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.