Praia­: Passadeiras invisíveis e mal colocadas, um perigo à espreita

18/11/2016 08:12 - Modificado em 18/11/2016 08:12

20161117_111310_resizedPassadeiras invisíveis e mal colocadas são motivo de alguma contestação por parte de peões e condutores na cidade da Praia.

 

A marca rodoviária da passadeira, deve estar devidamente pintada e bem visível, a verdade é que nalgumas partes da cidade onde o fluxo de peões e viaturas é grande, essa não é a realidade. As passadeira apresentam-se com a tinta muito desgastada, invisível durante a noite. O risco é elevado, mesmo a velocidades mais reduzidas.

A colocação e sinalização das passadeiras têm-se revelado num grande mal nas estradas nacionais. Peões e condutores questionam o problema na cidade da Praia. Uma situação idêntica a milhares de outras pelo país.

Pinturas desgastadas onde as marcações são débeis a até mesmo inexistentes, são motivos de contestação de peões e condutores entrevistados pelo NN. No cruzamento Fazenda, Praia, onde o tráfico de viaturas é enorme, constatámos que duas das três passadeiras constituem autêntico perigo. Numa das passadeiras a pintura desapareceu por completo, pior, está localizada entre duas vias. Só quem conhece e é corajoso, atreve-se a atravessar para o outro lado da estrada.

Para além da capacidade de adivinhação a que os peões estão sujeitos, os cuidados são redobrados, porque há quem defenda que “alguns condutores precisam de regressar à escola de condução para aprender as regras”, pois ignoram as passadeiras e os sinais de trânsito.

20161117_111210_resized“Fico com a sensação de que a maioria das passadeiras na cidade estão mal colocadas, pois muitas são desnecessárias enquanto que outras precisam de ser colocadas com urgência no sentido de prevenirem atropelamentos”, alerta o condutor de longa data Luís Correia.

“No horário de ponta é um Deus nos acuda, não conseguimos atravessar porque há quem ignore as passadeiras, pois todos têm pressa, mas esquecem-se que na estrada não há pressa que custe uma vida”, diz a professora Ana Lopes que acompanhava duas alunas do 2º ano.

Vitorino considera urgente uma melhor colocação e manutenção das passadeiras para facilitar os condutores e peões. ”O problema das passadeiras invisíveis existe um pouco por toda a cidade, é preciso muita atenção para evitar atropelamentos, acidentes nas estradas, pois várias pessoas acabaram por morrer dentro das passadeiras”.

A nossa reportagem tentou uma reacção por parte da Direcção Geral dos Transportes Rodoviários, mas tal não foi possível.

  1. Fifu

    Mesmo com a pintura o mal continua. Devem pedir e exigir mais civismo que infelizmente é inexistente na nossa cultura! Para isso podem protestar e gritar.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.