Novembro Azul: onde param as campanhas de sensibilização sobre o cancro da próstata?

11/11/2016 07:17 - Modificado em 11/11/2016 07:17
| Comentários fechados em Novembro Azul: onde param as campanhas de sensibilização sobre o cancro da próstata?

novembro-azul1Depois do tão falado Outubro Rosa, marcado pela campanha de mobilização para a prevenção do cancro da mama, agora é a vez dos homens: o Novembro azul é dedicado às acções relacionadas com o cancro da próstata e a saúde dos homens. O dia 17 de Novembro é o dia escolhido para o Dia Mundial da Luta Contra o Cancro da Próstata.

 

É o sexto tumor mais comum no mundo e o de maior incidência nos homens, segundo os dados. A doença é alvo de mobilização global. A nível mundial, é o segundo cancro em incidência e o quinto em mortalidade nos homens. A idade mínima preconizada para a realização dos exames PSA e toque rectal é de 50 anos, antecipando para 45 anos em caso de pacientes de pele negra, obesos e com histórico familiar.

Estamos em Novembro, mês em que o mundo se une em prol da luta contra o cancro da próstata. A questão da sensibilização e consciencialização da patologia passa pela cooperação entre os sexos.

No último mês, viu-se nas redes sociais e meios de comunicação, durante todo o mês, um grande engajamento da população, independentemente do sexo, numa campanha de sensibilização do cancro da mama, que é a maior causa de morte nas mulheres.

Numa série de entrevistas pela cidade do Mindelo com diversos elementos do sexo masculino para abordar o tema do cancro da próstata, o conhecimento sobre como a doença de desenvolve, o diagnóstico precoce e a prevenção, este online, foi abordado curiosamente por uma jovem sobre a quase inexistência de campanhas sociais de sensibilização da doença. Questionou a falta de interesse das pessoas em utilizar as redes sociais para transmitir a sua mensagem sobre o preconceito dos homens em falarem sobre um assunto tão importante como é a saúde e focando, principalmente, onde é que está a solidariedade, muitas vezes mostrada pelos homens no Outubro Rosa, e agora quase inexistente por parte das mulheres no Novembro Azul.

Passado o Outubro Rosa e o grande destaque (merecido) para o combate, sensibilização e consciencialização do cancro de mama, já se está em princípios de Novembro e, contrariamente ao mês de Outubro onde se assistiu a uma mega campanha na luta contra a patologia nas mulheres, pode-se ver que neste mês, as campanhas de sensibilização, são quase inexistentes, não pretendendo comparar o engajamento da sociedade, principalmente dos homens, os maiores interessados neste movimento de luta contra o cancro da próstata.

O homem costuma ser muito mais resistente em ir ao médico e o ideal, seria que eles se examinassem a partir dos 50 anos para detectar precocemente o cancro da próstata – se o homem tiver casos na família ou factores de risco, como obesidade, deve procurar ajuda a partir dos 45 anos.

No entanto, grande parte dos homens nesta faixa etária, ainda costuma adiar a consulta ao médico, principalmente por causa do receio do exame de toque. Sabe-se que esse exame é extremamente importante para o diagnóstico precoce da doença, juntamente com o PSA, que é um exame do sangue.

Em Cabo Verde a taxa de prevalência de casos é desconhecida uma vez que não existem estatísticas que demonstrem o ponto de situação da patologia que é a quarta maior causa de morte nos homens a nível mundial e alertam para a necessidade de um estudo a nível nacional.

O cancro da próstata é o segundo tipo de cancro mais mortal nos homens e representa cerca de um quarto das mortes por cancro nos homens em Cabo verde, segundo dados de 2012.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.