Diocese de Santiago realiza manifestação a favor da vida

3/11/2016 08:15 - Modificado em 3/11/2016 08:15
| Comentários fechados em Diocese de Santiago realiza manifestação a favor da vida

received_1297060517011934_resizedPreocupada com o aumento da criminalidade no país, consequência de várias perdas humanas, a Diocese de Santiago realizou, na manhã desta quarta-feira, dia 02 de Novembro, uma manifestação a favor da vida. O objectivo segundo o Padre Constantina Bento é chamar a atenção da sociedade para a problemática da violência e da criminalidade, valorizando a vida, a promoção da paz e a tolerância.

A marcha a favor da vida teve lugar na manhã desta quarta-feira, data em que se celebra o dia dos fiéis defuntos. A manifestação teve um percurso parecido a uma Cruz, a caminho do cemitério para confiar a Deus os mortos e pedir o dom da vida eterna na ressurreição do último dia. Vários fiéis, jovens de diferentes paróquias da cidade da Praia e de religiões diferentes quiseram fazer parte da iniciativa.

O propósito da marcha é defender a vida no seio de uma sociedade onde a voz da violência tem gritado mais alto. Fazendo fé no poder do envolvimento da sociedade, da Escola, da Família, dos partidos políticos, do Governo e da Igreja acredita-se que juntos é possível minimizar o problema.

received_1297025233682129_resized«A Igreja Católica vai fazer a sua parte. Não tem «as armas do mundo», mas vai continuar a pregar o Evangelho de Jesus, mas não tem uma «solução mágica». Ela acredita que todos os cidadãos, todos, nos diversos domínios da sociedade, devem colaborar para a promoção da vida e do dom da Paz». Através da RCV o Pe. José Constantina convidou «toda a gente a participar, na cidade e fora dela, com algum gesto a favor da vida. Que todos tenham a Vida em grande apreço para que se crie mais tolerância e respeito pelo outro. E assim a vida será defendida».

As rotundas do Homem de Pedra, de São Januário e 1º de Maio na cidade da Praia foram os três pontos de partida para a manifestação. A jovem Aleida Pinto acredita que o problema da violência tem afectado bastante a vida dos jovens, não por causa da falta de emprego mas sim devido à falta de diálogo e apoio das famílias, por isso, acredita que a contribuição das famílias e a sã convivência entre as pessoas poderá mudar o cenário da criminalidade de Cabo Verde.

Patrick Tavares que também participou na marcha, diz-se satisfeito pois conseguiu convencer alguns amigos que se encontram na delinquência a participarem na iniciativa. “Fiz o convite mas tive dúvidas que pudessem realmente levantar-se cedo para virem a esta marcha. Penso que é um bom sinal, porque quem participou quer mostrar que também está preocupado com a criminalidade e que dá valor à vida humana”.

Segundo o relatório anual sobre a situação da justiça em Cabo Verde divulgado pelo Ministério Público, entre 01 de Agosto de 2015 e 31 de Julho de 2016, o País registou 120 homicídios, concluindo que a criminalidade aumentou de 6,7% relativamente ao ano anterior.

Os dados são realmente muito preocupantes e a Igreja tem estado sempre muito atenta a este tipo de ocorrências. Por isso, a manifestação a favor da vida quer chamar a atenção da sociedade para a problemática da violência e da criminalidade, valorizando a vida, a promoção da paz e a tolerância.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.