Medidas do Governo desagradam: “vira o disco do PAICV que toca o mesmo do MpD”

25/10/2016 07:50 - Modificado em 25/10/2016 07:50

14713634_364915057178361_4357074307010469243_nO anúncio do aumento do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) feito pelo Ministro das Finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, não caiu no agrado da oposição e também de alguns cabo-verdianos que dizem estar sufocados com tantos aumentos e consideram o aumento do preço da electricidade e da água o suficiente para diminuir o poder de compra da população. Alguns internautas revelam o seu desagrado com o Governo e dizem estar perante um “gira o disco e toca o mesmo” no que respeita à política cabo-verdiana.

“Os recuos do governo do MpD nos compromissos eleitorais deixam defraudadas as expectativas dos cabo-verdianos e que a “felicidade prometida terá, infelizmente, de ser adiada”, diz Humberto Brito em representação do PAICV, perante as recentes medidas anunciadas pelo executivo da não actualização dos salários em 2017, do aumento do IVA em 0,5%, do aumento da energia eléctrica e água em 10,73% e 4,4%, respectivamente.

Neste sentido, a oposição critica o MpD e relembra que este criticou “duramente” o PAICV pela mesma solução adoptada para a reconstrução das zonas da ilha do Fogo afectadas pela erupção vulcânica, sendo esta medida incoerente. “Quando todos pensavam que a “solução” que o Governo do MpD proporia seria “diferente”, porque “o MpD faz diferente”, segundo propalou e, como tal, proporia para Santo Antão uma solução de financiamento diferente para fazer face aos estragos provocados pelas chuvas – nomeadamente, através da criação de um fundo conforme propôs quando era Oposição, com o argumento de que “a solidariedade não se impõe” – eis que o Governo do MpD surpreende tudo e todos e repesca aquela medida que, veementemente, criticou”, expressa o PAICV nas redes sociais.

Não só a oposição critica o Governo como também a população demonstra desagrado com o anúncio dessas medidas, uma vez que “ é nos nossos bolsos que vão mexer”, assegura Lídia que diz estar preocupada e justifica que “ganho 11 mil escudos e este valor já não dá para cobrir as minhas despesas com os preços que estavam, imagino o sufoco monetário com esses aumentos”.

Dilma Tavares, administrativa, conclui que a política em Cabo Verde está como um “gira disco e toca o mesmo” e adianta que estava segura que o MpD tinha a solução mas, afinal, tudo é cópia do anterior governo. Outro internauta refere “como é fácil governar em Cabo Verde. Qualquer verba que o governo precisa, é só ir aos bolsos dos contribuintes, tão simples como isso… Todas as coisas erradas que o MpD criticava quando o PAICV era governo, estão a ser copiadas e implementadas sem qualquer hesitação. Depois estranham a elevada percentagem de abstenção nas eleições”.

A medida do aumento do IVA está com sabor amargo para a população e alguns acusam o novo governo de falta de criatividade. “Na ausência de inspiração para criar/atrair investidores estrangeiros ou soluções estratégicas que proporcionariam uma entrada de divisas/capital no país para colmatar esta necessidade, recorre-se sempre ao sufoco do povo face aos sucessivos aumentos dos impostos. Tal e qual o governo português. Vamos ver é até quando o povo vai aceitar ser explorado, sufocado e mais por esta cambada de políticos da treta que em nada conseguem inovar ou criar estruturas capazes de resolver os problemas do país sem recorrerem aos aumentos dos impostos. Entra ano sai ano, é tudo a mesma coisa, são todos os mesmos. Verdade seja dita e em bom crioulo, “NOS POLITICO E TUT UNS LOFA” adianta um internauta indignado com a política.

  1. SEMPRE ATENTO

    AUMENTO DO IVA! Será uma prenda do Governo para sufocar ainda mais os cabo-verdianos? Onde está o MAC #114?

  2. luis carlos sanches

    muito pelo comntrario o salario cresce e muito so que para toda gente, imagina pessoas com mais de vinte anos de serviço sem uma unioca promocao e nem reclassificao.
    imagina homens chefes de familias com mais de quarenta anos de idade e mais de vinte de serviço a perceber salario inferior a trinta contos e pergunta como vai cuidar da mulher e dos filhos que moral estes chefes de famuilia vao ter dentro das suas proprias familias.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.