Santa Catarina do Fogo: edil acusa antecessor de gestão danosa e danos ilícitos

14/10/2016 07:46 - Modificado em 14/10/2016 07:46
| Comentários fechados em Santa Catarina do Fogo: edil acusa antecessor de gestão danosa e danos ilícitos

alberto-nunesA nova equipa camarária do Concelho de Santa Catarina do Fogo, diz que o legado deixado pelo Presidente cessante é preocupante e para poder iniciar os trabalhos de forma segura é necessário que haja uma inspecção à instituição de forma a deixar bem claro os casos duvidosos, como a atribuição de terrenos no período pré-campanha, campanha e antes da tomada de posse da nova equipa.

 

O novo Presidente da Câmara do Concelho, Alberto Nunes diz também que a anterior administração deixou os cofres da instituição praticamente vazios e os ficheiros produzidos ao longo dos últimos anos foram apagados.

Criticou também a atitude do ex-Presidente que viajou na véspera da tomada de posse, sem ter terminado o processo. Para Nunes, esta é uma atitude de alguém que não soube reconhecer a derrota ou que tem muito a esconder e, como sempre, pensou em si e na sua família ao “fazer um levantamento total do subsídio de reintegração e mandar pagar o do segundo homem da Câmara bem como compensar o Secretário Municipal, Secretário do Presidente e o seu condutor, deixando os cofres do Município vazios, isto é, com apenas a parte do dinheiro de alguns contratos programa”.

“Atribuiu dezenas de lotes por aforamento no período pré-campanha, campanha e após as eleições, violando grosseiramente o código eleitoral. Neste caso, a actual Câmara considera nulas essas doações ilegais e vai chamar cada um desses munícipes no sentido de montar um modelo que respeite as leis municipais e da república”.

Acusa também o Vice-presidente de usar a estrutura municipal como sede de campanha do PAICV.

Este assegura ainda que não existe nenhum tipo de registo que prove a existência de donativos destinados a Chã das Caldeiras: apenas dois televisores e nenhum dinheiro. Há ainda o caso de contratos de serviço inexistentes e funcionárias da Câmara que trabalhavam como domésticas na casa do ex-edil.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.