Cais da Praia: Pescadores e peixeiras pedem Mercado do peixe

10/10/2016 08:18 - Modificado em 10/10/2016 08:18
| Comentários fechados em Cais da Praia: Pescadores e peixeiras pedem Mercado do peixe

mercado-de-peixe-mindeloPescadores e peixeiras que frequentam o cais de pesca do Porto da Praia consideram que a falta de um mercado do peixe lhes tem dificultado o trabalho e a vida. A falta de condições obriga-os a fazer o trabalho em lugares impróprios, no chão, em cima de pedras ou em pedaços de papelão. Por isso, querem a criação de um espaço condigno para trabalharem

 

Os operadores de pesca do Porto da Praia têm enfrentado várias dificuldades na comercialização do pescado. Por isso, defendem a criação de um Mercado do peixe para servir não só os pescadores e peixeiras, mas também a própria comunidade que, certamente, se sentirá mais segura ao comprar um produto em melhores condições de higiene.

Em reacção ao NN, as peixeiras mostraram-se preocupadas com a situação que consideram de “desleixo” por parte das autoridades, uma vez que as reivindicações são muito antigas e, apesar da luta da Associação dos Pescadores e Peixeiras, as autoridades nada fizeram para resolver o problema.

Quem se diz preocupado com a situação é o Presidente da Associação dos Pescadores, Rafael Menezes, pois afirma que a falta de meios para conservar o pescado tem trazido vários prejuízos aos pescadores e peixeiras.

O responsável diz que o mercado do peixe é uma promessa antiga do Governo do PAICV, por isso, solicita ao actual governante a resolução do problema a fim de proporcionar um espaço com condições de trabalho e higiene.

Maria Alice, uma das peixeiras formadas em higiene alimentar diz-se preocupada com a situação, pois não há quaisquer condições de trabalho: a falta de higiene é a principal preocupação, por isso, apelou à atenção das autoridades.

Idalina acrescenta que para além da construção de um Mercado do peixe, a atribuição de arcas e malas poderia ajudar na conservação dos seus produtos.

Revoltados com o que consideram de “abandono dos mais fracos”, alguns dos pescadores incrédulos na resolução do problema, recusaram prestar declarações afirmando estarem cansados de reclamar, pois não vale a pena fazer outras reivindicações, uma vez que nunca são ouvidos. “O Governo não se preocupa em construir um mercado porque não são eles que trabalham aqui”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.