JMN felicita Guterres e Portugal por “brilhante vitória”

6/10/2016 08:16 - Modificado em 6/10/2016 08:16
| Comentários fechados em JMN felicita Guterres e Portugal por “brilhante vitória”

jmnO ex-Primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, felicitou António Guterres pela “brilhante vitória” de hoje na corrida para o cargo de Secretário-Geral das Nações Unidas, sublinhando ainda que foi uma “realização histórica” para Portugal.

Numa publicação na sua página pessoal na rede social Facebook, José Maria Neves afirmou estar “radiante” com a indicação, por parte do Conselho de Segurança, do antigo Primeiro-ministro português para o cargo de Secretário-Geral das Nações Unidas.

“Desde o primeiro momento, ainda antes do anúncio público, recebi António Guterres em Lisboa, para lhe manifestar todo o apoio pessoal, do Governo e de Cabo Verde à sua candidatura ao mais elevado cargo de Secretário-Geral das Nações Unidas. Hoje, aqui de novo, para lhe dar os parabéns pela brilhante vitória e felicitar Portugal por esta histórica realização”, escreveu José Maria Neves.

A publicação é ilustrada com uma série de fotografias do então Primeiro-ministro de Cabo Verde e de António Guterres em Lisboa.

Em Janeiro, na sequência da visita do Primeiro-ministro português António Costa a Cabo Verde, José Maria Neves, então ainda na liderança do Governo, já tinha assegurado que a candidatura de António Guterres mereceria “todo o empenhamento” do seu Governo.

“Desempenhou com elevado mérito o cargo de Alto-Comissário para os Refugiados e também tem desempenhado, a nível de Portugal e no plano internacional, cargos de grande envergadura o que dá a António Guterres a estatura necessária para ser um grande Secretário-Geral das Nações Unidas neste tempo mais conturbado, mais difícil da humanidade em que precisamos enfrentar desafios importantes”, disse Neves na altura.

Em Junho, já com o Primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva a liderar o executivo, Cabo Verde reafirmaria o seu apoio à candidatura de António Guterres.

“Cabo Verde apoia por razões óbvias a candidatura de António Guterres, quer pela sua capacidade já manifestada no passado (enquanto Primeiro-ministro de Portugal e Alto-Comissário das Nações Unidas para os Refugiados), quer enquanto cidadão lusófono”, explicou Correia e Silva, durante a sua primeira visita oficial a Portugal.

O antigo Primeiro-ministro português António Guterres foi hoje indicado como favorito para Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) pelo Conselho de Segurança à Assembleia-Geral, que deverá aprovar o seu nome dentro de alguns dias.

O Conselho de Segurança anunciou hoje que o português é o “vencedor claro” da votação, recebendo 13 votos de encorajamento e duas abstenções, uma das quais de um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança com direito de veto.

Este órgão com poder de veto, deverá aprovar na quinta-feira uma votação formal a indicar o nome de António Guterres para a Assembleia-Geral das Nações Unidas, formalizando assim a eleição do sucessor de Ban Ki-moon.

LUSA

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.