Augusto Neves: “saberei estar à altura do que de mim é esperado”

6/10/2016 07:53 - Modificado em 6/10/2016 07:53

cmsvAs equipas da Câmara Municipal e da Assembleia de São Vicente foram empossadas numa cerimónia presidida pelo Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

 

A Presidente cessante da AMSV, Celeste Fonseca, relembrou aos novos eleitos “as grandes responsabilidades que pesam sobre os seus ombros”. E que se as soluções “não têm dado respostas aos anseios das pessoas há que procurar novos caminhos”. E um dos caminhos sugeridos foi a da regionalização.

Para Augusto Neves, é um motivo de orgulho e satisfação presidir aos destinos da ilha de São Vicente. “Assumo uma grande responsabilidade e saberei estar à altura do que de mim é esperado”, sublinhando que tem nos seus ombros a esperança dos que representou à sua reeleição. “Os desafios podem ser novos mas os valores que o sucesso depende vêm do passado”, e enumera os valores da coragem e da solidariedade.

“As políticas sociais, a pobreza, o apoio às pessoas e às famílias serão os nossos primeiros desígnios. Temos de explorar as oportunidades. Não queremos que os mindelenses saiam da ilha para procurar emprego. Queremos apostar em políticos activas para transformar São Vicente num lugar atractivo para o investimento”.

A intervenção do Primeiro-ministro foi na mesma linha da do recém-eleito Presidente da CMSV, Augusto Neves. “As nossas políticas estão direccionadas para a promoção do desenvolvimento local e regional. As estratégias de desenvolvimento do País e as políticas estarão direccionadas para o objectivo de um desenvolvimento sustentável e os Municípios serão directamente envolvidos nas políticas de redução da pobreza, do acesso à água, ao saneamento e à energia”, assegura Correia e Silva.

E a aposta do Governo, segundo o Primeiro-ministro, não é multiplicar mas sim fazer uma boa distribuição dos recursos. Sugere menos concentração dos recursos em fundos e uma aplicação mais eficiente.

Para a ilha de São Vicente, trouxe dois eixos para serem o foco do desenvolvimento da ilha, o turismo e a economia marítima. “Estamos a trabalhar para definir focos para cada ilha, ter uma ou duas actividades económicas que podem servir de alavanca. São Vicente tem capacidade para se focar no turismo urbano, de cruzeiros e na economia do mar. A nossa aposta é grande e mira à captação de recursos para São Vicente. O objectivo é o de posicionar a ilha numa zona especial da economia marítima, da logística e da pesca. Ulisses lembra que a ilha tem as infra-estruturas de base e ainda uma forte tradição marítima.

Para a recém-empossada Presidente da AMSV, durante a campanha eleitoral tiveram a oportunidade de andar pela ilha e constataram as dificuldades por que passa uma grande parte da sociedade. “A tarefa que nos espera é árdua e caberá por um lado aos políticos e dirigentes encontrar vias de desenvolvimento que potenciem a energia dos jovens e desenvolvam políticas para a juventude. Finaliza afirmando que as expectativas dos munícipes são grandes e a esperança nos compromissos assumidos é uma realidade.

Com o empossamento dos eleitos, resta agora a responsabilidade do Presidente da CMSV fazer a nova distribuição de pelouros para que a Câmara possa entrar em pleno funcionamento.

  1. AC

    O Senhor Augusto Neves deve repensar a sua gestão na Câmara de S.Vicente. Repare, um desconhecido chega na Câmara para solicitar compra de um terreno para construção da sua casa. A resposta é o seguinte: Temos terreno em “Kilómetro 6” e Madeiral. Logo a pessoa desiste e no dia seguinte recebe proposta por telefone que há terreno nas zonas X e Y por Mil ou mais contos.
    CONCLUSÃO: Os terrenos nas zonas importantes são vendidos aos compadres, amigos dos funcionários da Câmara Municipal para exploração em mercado negro.

  2. VIRULENTO

    Muita bla bla homem! Agora é trabalho, trabalho porque o MPD do UCSilva não tem solução das muitas promessas que fez durante as camapanhas e continua prometendo porque para ele ainda está-se nas campanhas até 2021. Haja saco bajuladores e corruptos!

  3. gusto, e agora

    Já não se aceita a responsabilização da cidade da praia pela incompetência dessa equipa. agora que vai ser elas.

  4. VERDADE

    O QUE SE PODE ESPERAR DESSA EQUIPINHA TÃO FRACA? VAMOS COLOCAR OS PES NO CHAO

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.