São Vicente – cidadãos sentem-se seguros, mas…

5/10/2016 07:26 - Modificado em 5/10/2016 07:26

mindeloO Governo anuncia que comunicará ao País na sexta-feira “as grandes medidas para a segurança, principalmente a segurança pessoal”. Estas medidas vêm depois do País ter descido no Índice Mo Ibraim. A questão da segurança pessoal e do Estado de Direito foram os pontos onde o País teve uma avaliação negativa. A questão da segurança pessoal é a principal preocupação do Governo.

 

Com os casos de assassinatos na Cidade da Praia, aos quais se junta também São Vicente, levanta-se a questão da segurança. Um problema que as pessoas têm vindo a debater ao longo dos tempos, apesar de, em São Vicente, o clima de insegurança ter melhorado nos últimos tempos. A memória volta às lutas entre grupos rivais que criavam terror nas zonas. O Governo tinha elegido o sector da segurança como uma das áreas principais de actuação, tanto durante a campanha eleitoral como no plano de Governo para a presente legislatura.

Uma das medidas que tinham sido anunciadas era a motivação das forças policiais e da justiça, a reorganização das forças policias para uma perspectiva de proximidade, o reforço das forças policiais tanto financeiro como logístico, o aumento da resposta da polícia e, ainda, a criação de redes de vigilância nos principais centros urbanos, ente outras medidas envolvendo as forças policiais e os tribunais.

A violência é uma questão recorrente e o nível do desemprego e a falta de ocupação dos jovens são vistos como um dos principais factores do aumento da insegurança. “Penso que os jovens precisam de ocupação e se tiverem algo para fazer, não vão estar por aqui a assaltar as pessoas”, afirma Jorge Nascimento. Esta teoria é amplamente aceite também por Janine Delgado que acredita que o desemprego está relacionado com o aumento da insegurança, isto porque “todas as pessoas têm necessidades e se não conseguirem resolver de uma forma, vão resolver de outra forma”. E o crime, segundo esta cidadã, tem sido o caminho mais fácil escolhido por muitos.

A falta de ocupação e de perspectiva para muitos está relacionada com o aumento da insegurança. Em São Vicente, o clima é mais calmo, segundo alguns entrevistados que recordam que o clima já esteve mais tenso, mas que mesmo assim, “toda a atenção é pouca”. O fantasma de ser assaltado nalguma esquina nunca abandonou a ilha por completo mas, “neste momento, está mais sereno do que antes”, como constata Adriana Neves. No entanto, a mesma ressalva que nem por isso pensa em abaixar a guarda. Ela aconselha estar sempre com os olhos abertos; é a melhor solução.

“O assunto da segurança é complicado”, diz Armando Silva, e continua afirmando que as pessoas é que devem ter cuidado onde andam porque mesmo com mais policiamento, as forças policias não vão estar sempre em todos os lugares ao mesmo tempo. Aconselha a melhor educação das crianças por parte dos pais e atenção redobrada quando as pessoas estiverem a andar nas ruas, principalmente à noite. Diz que apesar de não haver muitas notícias de assaltos ou outros delitos, não quer dizer que não estejam a acontecer.

  1. Vania Fernandes

    Que seguro estamos os roubos assaltos aumentaram, inclusive já fui vitima de dois assaltos e fui a esquadra da policia perto da escola nova fazer uma queixa e encontrei vários policiais sentados e o graduado um tal Odair Évora nem quis receber-me a queixa, porque ele estava no facebook, pq não coloquem os policiais na rua em vez de estarem namorando no facebook

  2. Sidney Alves

    Em Fonte inês e Espia estamos malissimos, todos os dias roubos nas nossas casas, assaltos a pessoas e na Esquadra de Fonte inês o pessoal nem aí, sempre com olhos no televisor e no facebook no telemovel e deslocamos para ali para denunciar não ligam-nos porque o namorico no telemovel é grande e muitas dizem-nos para quem fazer queixas é uma tristeza mas no fim do mesmo todos querem receber com o deinheiro do nosso imposto…..é uma tristeza

  3. Antonio Delgado Mora

    Medidas drasticas devem serem tomadas para quem assalta um cidadao. Medidas drasticas devem ser tomadas quando um bandito/assassino tira vida à um cidadao. A Comissao dos Direitos Humanos e os Juizes nao devem estar ai a promover e acariciar esses deliquentes. Os pedofolos devem ser CASTADOS. Os banditos/assassinos devem trababalharem obrigatoriamente nos trabalhos pesados tais como: carregar cargas pesadas, trabalhar duro com Picareta e ou marretas em maos a quebrarem pedras voluntarianmete e sem direito a salarios para pagarem as suas despesas até o ultimo centavo $ nas Cadeias. Minha gente!!!! Serà que os Cidadaos honestos devem continuar a pagar as despèsas dos Banditos/assassinos nas cadeias de Cabo Verde? O Cidadao honesto de certeza nao sabe que as estadias de pompa que os meliantes vivem nas cadeias sao suportadas por nos os Contribuintes??

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.