Albertino Graça satisfeito com resultados

3/10/2016 07:10 - Modificado em 3/10/2016 07:10
| Comentários fechados em Albertino Graça satisfeito com resultados

resultado-honroso-albertino-gracaApesar dos resultados obtidos nestas eleições presidenciais o candidato Albertino Graça mostrou-se bastante satisfeito com os resultados. E no dia do seu aniversário pensa que foi um bom presente. E considera que foi uma eleição “extremamente difícil”, e que “tudo fizeram para dignificar as pessoas que foram votar”.

 

Na sua reação exalta alguns pormenores destas eleições que diz não ter compreendido e que fizeram ter o score que teve. E refere a “entrada direta” do primeiro-ministro nestas eleições, assim como o presidente da Câmara Municipal de São Vicente. “Não irei compreender os ataques do presidente da CMSV quando não fazia parte deste combate. Do engenheiro António Monteiro já esperava tal comportamento”. E assim explica também o score obtido na ilha de São Vicente, sua ilha natal.

Abstenção

A abstenção esteve em grande nestas eleições, e constitui um facto que preocupa Albertino Graça. E sugere que sejam tirada ilações para propor aos responsáveis do país.

“A legitimidade do presidente é muito pequena, estamos a falar de menos de quarenta  por cento dos eleitores deste país”. E, para os estudiosos, que uma taxa de abstenção tão alta se não deveria repetir as eleições. “Não peço, mas lanço para a reflexão”, como clarifica Graça.

“De outro modo temos que pensar em como levar as pessoas a irem votar. Temos que pensar se devemos ou não tornar o voto não o voto obrigatório. Não fornece legitimidade e é presidente de todos os cabo-verdianos, e mais de 60 por cento não votaram neste candidato, e é preocupante”.

A mensagem contra a hegemonia do poder

A mensagem central da candidatura de Albertino Graça foi contra a hegemonia do poder, e mais equilíbrio. E na sua ótica a mensagem passou, e que os resultados são extraordinários. E o pensamento é que a abstenção não favoreceu a sua candidatura. “A hegemonia preocupa a mensagem não teve o retorno que queríamos que tivesse, mas estar um candidato com quase vinte e três e nas circunstâncias que trabalhos é um resultado honroso”.

E considera que os votos alcançados demonstram que mensagem passou. “Estou satisfeito e agradeço aos que apoiaram a nossa candidatura. Estou convencido que a maior parte da abstenção teria favorecido a nossa candidatura. o outro esteve na estrada cinco anos, abandonou cedo para fazer campanha, e colocou alguém que o ajudou, e ainda, teve a ajuda do primeiro-ministro, do presidente da CMSV e do presidente da UCID.

A candidatura foi uma candidatura da cidadania nascida num meio académico, e Graça admite que sentiu a falta de uma máquina partidária a auxiliar. E acrescenta que começaram tarde.

Ao presidente eleito

As primeiras palavras de Albertino Graça foi de reconhecimento da vitória de Jorge Carlos Fonseca, e uma palavra de apreço ao seu adversário nesta corrida. “O que eu espero é que seja um presidente equilibrado, com mais equilíbrio no desempenho das funções presidenciais, tenha mais equilíbrio na escolha dos embaixadores, na magistratura de influência, que consiga trazer alguma coisa para a despartidarização da democracia e da diplomacia. E no exercício das funções presidenciais possa trazer algo que faz engrandecer o país, e que tenha alguma coisa que marca a sua presidência”. E os votos para que o presidente eleito tenha um bom desempenham nos próximos cinco anos a bem do país.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.