Escola Amor de Deus realiza marcha contra a violência

23/09/2016 08:26 - Modificado em 23/09/2016 08:26
| Comentários fechados em Escola Amor de Deus realiza marcha contra a violência

sem-violenciaNa sequência do assassinato do adolescente Igor Fernandes Garcia, aluno do 12º ano da Escola Amor de Deus, a comunidade escolar realizou uma marcha pelas ruas da cidade da Praia onde apelou pela paz e pelo fim da violência. Segundo o professor José Lino Furtado, objectivo da iniciativa é chamar a atenção da sociedade e das autoridades tendo em conta o índice de criminalidade no País.

 

Igor Fernandes Garcia perdeu a vida na sequência de um assalto na zona de Terra Branca, Praia. O mesmo encontrava-se na companhia de um amigo quando foram surpreendidos por um grupo de jovens que queria um telemóvel. A vítima, de 17 anos, foi atingida com uma faca no pescoço. Foi conduzida ao hospital Agostinho Neto, mas não resistiu aos ferimentos e acabou por falecer horas depois.

A notícia causou comoção nas redes sociais. Amigos descreveram o jovem como uma pessoa tranquila e alegre e lamentaram o ocorrido pedindo punição para o criminoso.

Inconformada com a perda, a comunidade escolar da Escola Amor de Deus realizou uma marcha onde juntou professores, alunos, pais, encarregados de educação e familiares e, debaixo de um sol abrasador, marcharam de cartazes em punho, apelando pela paz e pelo fim da violência.

De acordo com o professor José Furtado, a finalidade da marcha é levar a sociedade a reflectir e a mudar de comportamento, lutar pela paz e pôr cobro à criminalidade. O percurso foi feito da Escola ao Palácio do Governo e vice-versa.

São várias as vítimas de violência gratuita. Na última semana, dois jovens foram mortos na cidade da Praia vítimas de violência. Otaniel Oliveira Dias, de 25 anos foi morto a tiro dentro da sua residência no bairro de Ponta D´Água. Ainda o jovem, Gilson Ramos de Pina, de 24 anos, foi gravemente agredido e morto por grupos de delinquentes. A vítima foi encontrada pela Polícia Nacional com pancadas no corpo. Durante alguns dias permaneceu internada no Hospital Agostinho Neto mas acabou por sucumbir.
Um dos principais desafios para o País é o combate à criminalidade no sentido de devolver o sentimento de segurança à sociedade cabo-verdiana. Os esforços feitos até agora têm-se mostrado insuficientes, tendo em conta os registos de delinquência e violência criminal com tendência a aumentar a cada ano.

A cidade da Praia ocupa o topo atingindo cerca de 9% no primeiro semestre, seguida da ilha de São Vicente. As autoridades estão preocupadas com o fenómeno que assola um pouco todas as ilhas. O Director Nacional da Polícia Nacional, Emanuel Estalino Moreno, diz ter notado algum abrandamento, mas a preocupação ainda persiste, de modo que vão apostar no trabalho de prevenção no sentido de poder reduzir o número e o sentimento de insegurança.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.