Joaquim Monteiro: “Precisamos, em Cabo Verde, de candidatos presidenciais independentes e não suportados por partidos políticos”

20/09/2016 07:28 - Modificado em 20/09/2016 07:28
| Comentários fechados em Joaquim Monteiro: “Precisamos, em Cabo Verde, de candidatos presidenciais independentes e não suportados por partidos políticos”

joaquim-monteiro-djack0Joaquim Monteiro, candidato a Presidente da República, esteve em São Vicente a apelar ao voto da sua candidatura. O candidato e ex-combatente da liberdade da Pátria, assegura que se for eleito no dia 02 de Outubro é o povo quem sai a ganhar.

 

O candidato ao Palácio do Plateau esteve em contactos porta a porta nas zonas de Ribeira Bote, ilha da Madeira, Salamansa, Ribeira de Craquinha e São Pedro e pediu à população que vote de forma consciente e que não ceda aos esquemas de fraude, porque é a população quem sai a perder quando há compra de votos.

Nalgumas dessas zonas, muitas famílias tiveram grandes problemas com a caída das chuvas que inundou as suas habitações, por isso, Joaquim Monteiro disse que se ganhar as eleições irá influenciar, como Alto Magistrado da Nação, e fazer com que o Governo lhes ceda habitações condignas para que possam sair das casas de lata que habitam.

Para este candidato que concorre pela segunda vez ao mesmo cargo, o voto é um direito do cidadão e portanto, este não se deve deixar enganar por ninguém e muito menos vender o seu voto, por nenhum preço. “Um cidadão que compre o voto de outrem comete um crime que deve ser punido com prisão perpétua e quem vende o seu voto, vende também a sua alma”.

Diz ainda que os candidatos quando têm o apoio de certos partidos estão a comprometer-se com o partido e não com o povo, porque uma candidatura presidencial, citando a Constituição da República, “é uma candidatura pessoal e não partidária”.

“Precisamos, em Cabo Verde, de candidatos presidenciais independentes e não os suportados por partidos políticos”. Defende ao mesmo tempo que reprova o facto das outras candidaturas estarem a gastar aquilo que considerou ser “de todos nós”.

Ainda em São Vicente, Joaquim Monteiro afirmou que caso vença as eleições, vai dar “tratamento igual” a todas as ilhas.

No sábado, esteve na ilha do Sal onde afirmou que o turismo da ilha tem provocado uma discrepância social, já que existem pessoas a viverem numa situação de extrema miséria.

Nesta segunda-feira, estará na ilha do Fogo.

Além de Joaquim Monteiro, que concorre pela segunda vez como independente, estão na corrida o Presidente cessante, Jorge Carlos Fonseca, que concorre a um segundo mandato e Albertino Graça, actual Reitor da Universidade do Mindelo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.