A vítima atingida por tiro de “boca bedjo” ainda não foi contactada pela PJ

13/09/2016 08:20 - Modificado em 13/09/2016 08:20

armaPaulo Jorge, conhecido por Taxa, está internado no Hospital Baptista de Sousa (HBS) e está a recuperar dos ferimentos no ombro. Porém, o técnico de som que viu a sua vida em risco no sábado passado quando saía para trabalhar e foi atingido com um tiro de “ boca bedjo”, está preocupado após ter alta hospitalar, porque está com receio de sair à rua após o que indica ter sido uma tentativa de homicídio.

 

Taxa chegou nas urgências do HBS no sábado após ter sido atingido por estilhaços de um tiro de uma arma artesanal conhecida por “boca bedjo”. Desde a sua entrada no hospital, onde está a recuperar, ainda não foi contactado pelas autoridades policiais para o início da investigação. Trata-se de um crime público pelo que basta a sua notícia com denúncia facultativa de qualquer pessoa para que as autoridades judiciárias iniciem as investigações sendo, neste caso, obrigatórias.

A vítima estranha o facto de nenhuma autoridade lhe ter questionado sobre o que passou e adianta que está apreensiva no caso da alta hospitalar porque não sabe se poderá ser alvo novamente e assegura ainda que não sabe o que poderá estar por detrás desse atentado, uma vez que é uma pessoa que lida bem com todas as pessoas e nunca fez mal a ninguém.

O NN sabe que Taxa saiu de casa para ir trabalhar e quando subia umas escadas perto do estabelecimento “Poupança” estava lá um homem sentado nas escadas que disparou um tiro e depois fugiu. Os estilhaços atingiram o ombro da vítima que se encontra internada no HBS.

  1. taxa taxa

    Gostaríamos de saber do Taxa, o que se passa entre ele e o Kubilas? O Taxa que não minta e nem omita, desde que deixou de trabalhar para o Kubilas que vem recebendo ameaças de morte. Ele que tome posição de homem com “colhões” e conte a verdade as autoridades, caso contrário ele pode não sair ileso da próxima vez. Deixe as autoridades saberem o porque deste tiro Taxa, não metas o rabo no meio das pernas feito covarde!

  2. Terra tà cheio de testa Ferro e tcheu menino de mandode. Come possivel um Pessoa què jà Fui agredite. Um vez jà presenta queicha farias vez nunca autoridade temà um providençia tcheù laropé solte e protejite pè troca de envelope Lotè escure de noz terra

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.