Tão próximo da véspera do dia em que será o presidente da CMSV

22/03/2012 17:10 - Modificado em 23/03/2012 12:54

António Monteiro

Mas, sondagens, “ mandingas” e bolas de cristais à parte, Monteiro e a UCID sairão sempre vencedores da disputa eleitoral, o que não significa que Monteiro será o próximo presidente da CMSV. Mas, também é certo que nunca o presidente da UCID esteve tão próximo da véspera do dia em que será o presidente da CMSV.

António Monteiro, presidente da UCID, partiu para a disputa da presidência da CMSV com a fasquia bem alta: vencer …ou vencer. E foi o próprio candidato da UCID que colocou essa meta ao dizer que “ Só sou candidato se tiver a certeza que vou vencer “. Mas, o certo é que ainda não existe uma bola de cristal ou uma “mandiga” que possa determinar antes da votação quem vai ser o vencedor. As sondagens ajudam. Mas não passam de uma intenção de voto que pode ser alterada “ a qualquer momento”. E Monteiro citou as sondagens realizadas pelo MpD e pelo PAICV que, segundo ele, lhe davam a vitória para avançar com uma candidatura que só pode vencer. Mas, sondagens, “ mandingas” e bolas de cristais à parte, Monteiro e a UCID sairão sempre vencedores da disputa eleitoral, o que não significa que Monteiro será o próximo presidente da CMSV. È certo que nunca o presidente da UCID esteve tão próximo da véspera do dia em que será o presidente da CMSV. Mas, esse dia pode não chegar e isso não depende só dele, mas sim do que os candidatos do MpD e do PAICV vão fazer na campanha. Se o eleitorado passar à Augusto Neves a factura pela gestão de Isaura Gomes, Monteiro sobe com os votos dos descontentes. O mesmo pode acontecer com Filomena Vieira em relação ao descontentamento em relação ao Governo. Neste cenário Monteiro pode ir buscar os votos necessários para vencer pela primeira vez o MpD e a UCID. Mas ,uma coisa é certa: sem a UCID não haverá maioria na CMSV. Não será possível formar uma equipa camarária estável sem o apoio da UCID. E neste cenário, mesmo perdendo a presidência da CMSV a UCID ganha a Câmara. Com o PAICV um acordo afigura-se impossível, caso o candidato deste partido seja o mais votado. Com o MpD é o que se sabe. Pode-se assistir à um segundo acordo, mas onde Monteiro iria exigir ao MpD “ a parte do leão” para viabilizar um novo executivo “ ventoinha”.

Monteiro ou …. Monteiro

António Monteiro é prisioneiro do trabalho que fez na UCID. Pode ser e é criticado por várias opções que tem tomado à frente do partido, nomeadamente no tocante a alianças e apoios. Mas, o facto é que Monteiro quando pegou na UCID este era um partido marginal, quase folclórico e que não chegava aos mil votos em São Vicente e hoje surge a disputar, taco a taco, a presidência da CMSV, isto sem falar dos dois deputados eleitos para o Parlamento. E os detractores de António têm que reconhecer esse trabalho. Também é criticado por disputar todos os cargos, deputado, vereador etc. , mas a pergunta justa é: Tem a UCID uma alternativa ao seu presidente? Quem na UCID pode garantir um desempeno eleitoral ao nível do seu Presidente? Para o bem e para o mal, hoje, Monteiro e a UCID são a mesma coisa e para o eleitorado, se calhar, António é a melhor coisa da UCID. O que resta saber é se Monteiro consegue sobreviver a uma nova derrota na disputa pela presidência da CMSV . o seu telemóvel não resiste ,pois quebra-o sempre que perde , segundo dizem as más línguas.

  1. jose jose

    o Monteiro pode até ganhar , mas tem que comer muita cachupa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.