MpD: “queixas-crime é a não-aceitação dos resultados”

9/09/2016 09:17 - Modificado em 9/09/2016 09:17
| Comentários fechados em MpD: “queixas-crime é a não-aceitação dos resultados”

Rui-Figueiredo-1O MpD, através de Rui Figueiredo, mandatário nacional do partido para as eleições autárquicas, realizou um balanço das eleições de 4 de Setembro. Um dos temas tem sido a acusação do PAICV de fraude eleitoral, sendo o caso de Santa Catarina do Fogo o mais comentado. Para este líder partidário, as queixas devem ser entregues às instâncias judicias para apreciação.

 

Para Rui Figueiredo, “isto tem a ver com a não-aceitação dos resultados eleitorais que foram inequívocos em que o povo deu ao MpD uma oportunidade e uma responsabilidade acrescida”. Neste sentido, mostra-se tranquilo sobre as acusações dos adversários sobre os resultados obtidos nestas eleições.

O MpD viu candidatos preteridos durante a escolha dos candidatos para as eleições, a assumirem candidaturas independentes. E assevera que foram escolhidos os candidatos que incorporavam as ideias do partido. E mesmo com os candidatos independentes a terem melhor resultado nalguns Municípios, o MpD “dá a mão à palmatória” na questão das escolhas.

Acrescenta que o partido vai respeitar os que optaram por seguir os seus projectos independentes e que o Governo se vai relacionar de igual forma com as câmaras independentes e com as do PAICV.

“Respeitando escrupulosamente o sentido das escolhas feitas pelos eleitores e demonstrando que o poder local constitui um dos mais importantes parceiros para se vencerem os desafios de desenvolvimento do País”. E exorta o Governo a desempenhar arduamente o trabalho de capacitação dos eleitos municipais e os técnicos da administração local, na transferência de meios financeiros aos Municípios.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.