Centro de Vistos: governo considera que é um assunto interno de Portugal

3/09/2016 08:37 - Modificado em 3/09/2016 11:00

CCVO Ministro das Relações Exteriores disse que o Governo do País está a acompanhar “com naturalidade” a investigação e as apreensões feitas pelo Ministério Público português no Centro Comum de Vistos (CCV). Luís Filipe Tavares revela que “com naturalidade temos vindo a acompanhar.

 

Estou muitas vezes em contacto com o Cônsul de Portugal em Cabo Verde, João Mendes, que é o responsável pelo Centro Comum de Vistos, mas com muita naturalidade, com sentido de responsabilidade”. O Ministro acredita que “o CCV é uma grande instituição e saberá encontrar as melhores formas de ultrapassar as dificuldades que, eventualmente, possa estar a ter neste momento”. Afirmou que o Governo ainda não contactou as autoridades portuguesas, visto ser um “assunto interno” do governo português. “Respeitaremos as decisões e vamos acompanhando e penso que seremos informados em tempo certo e quando as autoridades portuguesas entenderem. Pois, as relações entre os dois países são excelentes e certamente que não iremos ter problemas por causa deste caso, cujo inquérito ainda não tem arguidos constituídos e encontra-se em segredo de justiça”.

A investigação levada a cabo no CCV poderá estar relacionada com suspeitas que Portugal poderá ser a porta de entrada ilegal para cidadãos que depois seguem para outros países da União Europeia (UE), através de um alegado esquema de emissão fraudulenta de vistos, que servirá “uma suposta rede de tráfico de pessoas para a União Europeia a partir de Cabo Verde”.

Fonte da Procuradoria-Geral da República confirmou à Lusa a realização em Julho, de uma diligência de busca e apreensão no Cento, no âmbito de um processo dirigido pelo Ministério Público e em investigação no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP).

Na diligência que decorreu com conhecimento das autoridades judiciárias de Cabo Verde, participaram um juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal, um magistrado do Ministério Público do DCIAP e três inspectores da Polícia Judiciária.

  1. TUBARAO SEM DENT

    INVESTIGACAO E APREENSAO DO MINISTERIO PUBLICO PORTUGUES…. FALTA SO ENTREGA SUSPEITO A SER JULGODE NA ESTRANGER …..so mesmo na republica das bananas

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.