Edi luta contra um cancro e pede ajuda porque não tem seguro

3/09/2016 08:34 - Modificado em 3/09/2016 11:03

Foto EdiEdna, conhecida por Edi, tem 32 anos e foi-lhe diagnosticado um cancro no colo do útero há 4 meses. Edi não tem seguro e depende da ajuda do Centro Nhô Djunga e de amigos para viajar para Portugal, onde irá dar seguimento ao tratamento adequado.

 

Edna é mãe de quatro filhos e antes de lhe ser diagnosticado o cancro, vivia da venda de produtos que confeccionava, conseguindo assim, sustentar os seus filhos. Após a descoberta da doença, os amigos revelam que a mesma ficou muito afectada emocionalmente e hoje está acamada sem conseguir mover-se. A preocupação aumenta ainda mais uma vez que Edi não tem seguro logo, não pode ser evacuada através do Estado. Perante esta situação, a amiga e vizinha, Nadyne, tomou a iniciativa de a ajudar através de uma campanha de recolha de fundos, de roupas e de bens alimentícios com o objectivo de angariar meios para poder auxiliar a Edna nesta luta “que deve ser de todos”, como considera a amiga. “Estou sensibilizada porque sei que a Edi é uma lutadora e, como mulher, também sinto que tenho uma responsabilidade social em ajudar nesta causa, visto que não sabemos o nosso dia de amanhã”.

A campanha circula nas redes sociais sob o lema “se um dia, alguma doença entrar na sua vida encare-a de frente, pois só assim conseguirá vencer” e muitos já partilharam em nome da causa por Edi, e outros também asseguram que já contribuíram. No dia 3 de Setembro, realizar-se-á uma tarde de chá no Polivalente de Chã de Alecrim para a recolha de roupas e de comida para ajudar Edna que deverá viajar no domingo. Esta conta com o contributo do Nhô Djunga que também tem ajudado na luta de Edna, contudo, conseguem disponibilizar o auxílio durante 3 meses, mas os amigos esperam ajudar mais e rezam para que a estadia de Edi seja rápida para que em breve possa regressar a Cabo Verde.

Nadyne assegura que o “feedback” das pessoas tem sido positivo e que inclusive empresas como a Copa, Locatraf, Martini Sunset e mercearias locais, abraçaram a causa da Edna.

 

  1. fabrisia

    um pessoa jovem doente com um cancer estado ca ta evacual pq ca tem seguro? como assim ?onde nos governo? entom quem ca tem seguro q um doença grave ta fca ta espera pa morte?e que eu saiba tantos que tem dinheiro q ta sinti qualquer cosinha ola os padrinhos ta ranjas junta pa evacuas e bo ta encontras na lisboa ta faze compras ta passea pq afinal es ca tinha nada agora esse ta precisa es tel na casa ta espera pa ajuda de pessoas que indignaçao

  2. Firmino Lima

    Existem doentes evacuados que são de ” Assistência social” ( não me lembro se é o termo correcto, pois são doentes que não estão inscritos no INPS, visto são carenciados e não tem emprego) e penso que neste caso a Edi deve ser evacuada urgentemente para Portugal, pois a situação assim o exige.

  3. Lindinha

    Gente isso não é verdade, o Estado tem o direito de garantir saúde a todos uma coisa é evacuar por INPS para quem desconta outra é de cariz social.Noticias do Norte podem dar uma mãozinha contactem Hospital/delegacia/INPS pois é um direito de todo o cidadão, e a Comunicação Social pode e deve ajudar quem pode não ter as informações e acessos mais céleres!

  4. Nita Fortes

    Junte nô ta jdà Edi. Nô juntà mom.!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.