Emissão fraudulenta de vistos de entrada em Portugal: não há nem detidos, nem arguidos

31/08/2016 08:05 - Modificado em 31/08/2016 08:05
| Comentários fechados em Emissão fraudulenta de vistos de entrada em Portugal: não há nem detidos, nem arguidos

embaixada-portugal-Ministério Público português  confirmou que está a investigar o Centro Comum de Vistos em Cabo Verde por causa de um alegado esquema de emissão fraudulenta de vistos de entrada em Portugal que servirá de porta de entrada para outros países da União Europeia. Mais um caso a envolver os serviços consulares portugueses que também são acusados de ” descaso e falta urbanidade”  por cidadãos que tentam conseguir um visto de forma legal.

 

O jornal Publico revela que em Julho estiveram em Cabo Verde um juiz, um Procurador da República e inspectores da Polícia Judiciária portugueses e com a colaboração da Polícia Judiciária cabo-verdiana interrogaram e fizeram buscas domiciliárias a suspeitos residentes em Santa Catarina e na Cidade da Praia.

Estas diligências foram realizadas no âmbito de um inquérito aberto em Portugal, e que se encontra em ainda segredo de justiça. Mas sabe- se que a investigação centra- se na  atribuição de vistos no Centro Comum de Vistos, investigando-se suspeitas da prática de crimes de corrupção passiva e auxílio à emigração ilegal”, de acordo com informações avançadas pela Procuradoria Geral da República Portuguesa. Também foi anunciado  que apesar das buscas e interrogatórios realizados ainda não existem nem detidos , nem arguidos no processo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.