Louis Vuitton lança primeira coleção de perfumes em 70 anos

16/08/2016 09:35 - Modificado em 16/08/2016 09:35
| Comentários fechados em Louis Vuitton lança primeira coleção de perfumes em 70 anos

perfumeA Louis Vuitton vai lançar, em setembro, a sua primeira coleção de perfumes desde 1946. Tem sete fragrâncias e, como rosto, a atriz francesa Léa Seydoux.

De mais de 80 possibilidades resultaram sete fragrâncias. “Porque sete é um dos meus números da sorte, e porque fazia mais sentido do que 10”, conta Jacques Cavallier-Belletrud, o homem por detrás de essências de Christian Dior, Stella McCartney ou Jean Paul Gaultier, e que em 2012 foi contratado pela Louis Vuitton.

É ele o responsável pelo regresso da casa francesa ao fabrico de perfumes – algo que já não fazia desde 1946, há 70 anos. “Todo o meu trabalho é um tributo a flores”, revela Cavallier-Belletrud. Não é por acaso que a “âncora” desta coleção são as rosas.

“Adoro esse aroma forte e dominante. Para mim, a rosa é o símbolo de feminilidade. Incorpora mistério e sensualidade”, frisa Léa Seydoux, premiada atriz francesa escolhida para ser o rosto da nova coleção.
Este conjunto de aromas é, como não poderia deixar de ser, dedicado às mulheres. “São elas que escolhem. São elas que têm o poder de decisão na vida. Era impossível para mim fazer uma fragrância que não fosse para mulheres. Esta é uma casa feminina”, admite Cavallier-Belletrud.

Prevê-se que as sete fragrâncias – disponíveis para venda a partir de setembro, no site oficial da marca – gerem lucros de 26 mil milhões de euros só este ano e que, até 2020, registem um crescimento anual de 3 a 4%.

“Nos últimos 20 anos, ampliámos o nosso alcance dos sapatos aos acessórios, às joias e muito mais. E a fragrância – um aspeto fundamental da indumentária – foi a nossa última grande fronteira”, frisou Michael Burke, diretor executivo da Louis Vuitton.

“O perfume, hoje em dia, perdeu a sua alma. Está demasiado massificado e comercializado, falta-lhe personalidade”, defende Burke.

É por isso que a grife francesa quer fazer diferente. Segundo o chairman, as sete novas essências prometem deixar o público rendido e a desejar cada vez mais. “Fazer uma fragrância é um negócio de cuidada preparação, de encapsulamento de personalidades, sonhos, memórias e emoções. E há poucas coisas mais poderosas do que isso. Se atingirmos a fórmula correta, teremos um duradoura relação com a cliente, porque esta irá sempre voltar para reabastecer”.

jn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.