Turquia avisa Bruxelas que tem até Outubro para decidir liberalização dos vistos

16/08/2016 08:32 - Modificado em 16/08/2016 08:32

turquiaAté Outubro, Bruxelas deve abolir o actual sistema de vistos para cidadãos turcos que queiram viajar para países da União Europeia, caso contrário a Turquia deixará de limitar a entrada de refugiados no espaço europeu, avisou esta segunda-feira o chefe da diplomacia turca, Mevlut Cavusoglu.

O ultimato foi deixado pelo ministro turco durante uma entrevista ao tablóide alemão Bild em que Cavusoglu criticou a forma como a UE tem lidado com o país na sequência do golpe militar falhado de 15 de Julho, durante o qual 240 pessoas morreram. Depois de atribuir a tentativa de levantamento aos seguidores do imã Fethullah Gülen, o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, lançou uma purga sem precedentes vista com alguma apreensão em Bruxelas.

“O povo turco está traumatizado”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros ao jornal alemão. “Em vez de apoiarem a Turquia, [os países europeus] estão a humilhar-nos”, acrescentou Cavusoglu.

Em algumas capitais europeias receia-se que o Governo turco esteja utilizar o golpe falhado para fazer uma “limpeza” do aparelho de Estado e afastar os elementos críticos de Erdogan — sobretudo nos tribunais, onde a presença dos chamados “gulenistas” era elevada. Neste contexto, tem aumentado a relutância em Bruxelas em conceder um regime livre de vistos aos cidadãos turcos.

A liberalização dos vistos é um dos principais pontos do polémico acordo entre a UE e a Turquia assinado em finais de Março, que prevê igualmente a retenção de centenas milhares de requerentes de asilo em território turco — uma das formas encontradas por Bruxelas para conter o fluxo de refugiados que nos últimos anos tentam alcançar a Europa, provenientes de países como a Síria, Iraque, Afeganistão e Eritreia.

Caso o regime de vistos não seja levantado até Outubro, a Turquia ameaça não cumprir a sua parte do acordo. “As conversações com a UE estão a continuar mas é óbvio que ou aplicamos todos os tratados ao mesmo tempo ou pomo-los de lado”, disse Cavusoglu.

A UE tem exigido à Turquia uma reforma das suas leis anti-terroristas, consideradas por Bruxelas demasiado duras e permeáveis a serem utilizadas para calar críticos do Governo. O comissário europeu Gunther Ottinger disse recentemente que a liberalização dos vistos para a Turquia não seria alcançada antes do final do ano. Um porta-voz da Comissão Europeia recusou comentar a entrevista de Cavusoglu, segundo a Reuters.

 

publico.pt

  1. Eduardo Oliveira

    Erdogan é um astuto que procura intimidar a UE que tem medo das suas canalhices. O que o ditador quer é sentir-se mais forte para poder islamisar o pais, acabar com tudo quanto fez o Atatürk (o pai da Turquia modena) e “invadir” a Europa com os seus imans, verdadeiros terrores religiosos..

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.