2º dia Festival Baia: Atuação dos artistas vibra o público

14/08/2016 10:58 - Modificado em 14/08/2016 10:58
| Comentários fechados em  2º dia Festival Baia: Atuação dos artistas vibra o público

públicoNo segundo dia do Festival Internacional da Baia das Gatas fez jus ao lema desta 32º edição, “pela igualdade e diversidade cultural”, numa mescla de estilos musicais, juntando tanto a velha como a nova geração da música cabo-verdiana. Um espetáculo impar onde o show foi dos artistas mas o mérito foi para o público, que não cansou de saltar, bater palmas, e sempre com o pedido na ponta da língua, “só mais um”.

A noite começou com o grupo emblemático, Os Tubarões. Uma viagem pelas músicas interpretadas pelo grupo e que fez, e ainda faz vibrar gerações. O publico foi simpático com o grupo demostrando o seu afeto, e carinho e estima para com os Tubarões.

“São Vicente é um brasilim”, como cantou Cesária Évora. E este adjetivo não foi deixado por mãos alheias com a atuação de quatro nomes que compuseram “Carnaval D’Mindelo”. Pol BLock, Anísio, Constantino Cardoso e Vlú, mostraram que “soncent é de quel bom”.

E no final os louvores foram para o público. Pol Block para o NN confessou que gostou muito do espetáculo, principalmente, “a forma como as pessoas comportaram, a alegria que demostraram e por cantarem junto com ele”. A emoção era evidente no artista que tem marcado a cena do carnaval, especialmente, quando o tema é mendiga.

“O show foi positivo, as pessoas pularam muito é o que eu queria ver”, como declara Anísio. Ele que ganhou a melhor música do Carnaval 206, e sente-se satisfeito com a atuação e o convite feito para estar num palco que sempre sonhou. “~Desde de menino que gosto do festival e era um sonho subir neste palco, e já estive aqui uma vez, mas, como integrante da minha banda, mas este ano subi ao palco sozinho neste projeto de carnaval, e estou bastante satisfeito.

Constantino Cardoso confessa que houve alguns problemas com o som, problema que foi amenizado com a ajuda do público. “Tentamos dar o nosso máximo e comunicar com o público”, e na vista do cantor o objetivo foi alcançado. O público vibrou com a sua atuação entoando as músicas do cantor, o que confessa o deixou bastante satisfeito.

To SemedoTó Semedo e Lonny Johnson

O número de pessoas no festival é algo que surpreendeu o cantor Tó Semedo. Com 20 anos de carreira, esta foi a primeira vez que subiu no palco da baia. “Uma experiência maravilhosa e uma marca. Vinte anos de carreia nunca tinha pisado o palco, e foi realizar um desejo antigo e muitos amigos cantores me falaram do clima e consegui constatar”. O calor do público e a quantidade de pessoas surpreenderam o cantor. Ele que reviveu clássicos da sua carreia, e as pessoas não esqueceram dos temas.

A atuação de Tó Semedo e de Lonny Johnson foi especialmente para a camada mais jovem, e estes souberam estar a altura do acontecimento.

Jhonson“Não estava a espera desta reação do público, tinha pressentimento que poderíamos fazer um bom show, mas não estava a espera da adesão das pessoas”, como confessa Lonny Johnson. E para Lonny foi um dos shows que o vai marcar por muitos anos. Amigos do cantor já tinham o avisado da energia e do público que iria encontrar, e não saiu enganado pelos seus amigos, muito pelo contrário, “uma  grande experiência e avisa que não vai conseguir esquecer”.

Grace Évora e Jorge Neto

Coube estes dois artistas, de grande aceitação no seio do público, fechar o segundo dia. E mais uma vez o público os acarinhou. Grace Évora é um filho de São Vicente, e uma relação próxima com o público. Êxitos como Lolita, blues, estiveram no reportório para o deleite do público. Que esteve a alta durante as duas ultimas atuações e vibraram e cantaram.

Grace“É um palco que todos os artistas sonham em pisar, e estou feliz de participar num dos melhores festivais de Cabo Verde. As pessoas cantaram, dançaram e estávamos juntos. E desejo é sempre voltar se tiver convite”, afirma Grace ao demonstrar a sua felicidade da atuação, com o público a cantar as suas músicas em uníssimo. “São temas que não morrem e a juventude já os apanhou e temos que cantar, e o povo não cansa deles”.

NetoJorge Neto já participou em alguns festivais na Baía das Gatas, e ao longo do tempo criou uma relação especial com o público mindelense. “É uma coisa fora do normal porque São Vicente me acarinha muito e os acarinho muito e estou sempre para eles”. A cidade o chama tanta atenção que diz que vai viver em Mindelo. Sobre o festival, impecável é o adjetivo escolhido por Jorge Neto para classificar o festival.

A reação do público para satisfação dos artistas estiveram no seu melhor nível, aplaudindo, cantando, pedindo bis. Se o show foi dos artistas que subiram no palco, o grande responsável em fazer do momento, um grande momento, elogiado pelos que subiram ao palco, pelo comportamento das pessoas.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.