Baía 2016: os que vão estar no palco

12/08/2016 08:57 - Modificado em 12/08/2016 08:57
| Comentários fechados em Baía 2016: os que vão estar no palco

baia 5C4 Pedro

Pedro Lisboa Santos, nome artístico de C4 Pedro, é um dos nomes fortes do Festival Internacional da Baía das Gatas. Apesar de ser a sua primeira aparição no festival, C4 não é novidade para os ouvintes mindelenses e cabo-verdianos, com os sucessivos sucessos do cantor a serem tocados nas várias rádios.

C4 Pedro nasceu em Angola, emigrou para a Bélgica onde começou a sua carreira na música e, depois, regressou para a sua terra natal em 2009, onde lançou o disco de estreia “Lágrimas – Um Só Povo Uma Só Nação”. O seu 2º disco de originais “Calor e Frio”, foi publicado em 2011 e lançou o artista para a ribalta. C4 Pedro é, actualmente, um dos maiores nomes da música angolana, com vários hits de sucesso nas ruas.

Elji e Mika Mendes

Elji e Mika Mendes partilharão o palco do Festival da Baía das Gatas. Dois artistas nacionais, residentes no estrangeiro e que têm cativado os ouvintes com a sua música. Elji, o matador de beats, num estilo moderno e com um conceito próprio de fazer música, tem cativado o público, principalmente, os mais jovens. Elji juntamente com Mika Mendes tem lançado alguns sucessos, dos quais ressalta o hit “maluka”.

Mika Mendes caracterizado como um cantor de zouk e quizomba, tem partilhado com os ouvintes vários sucessos. Filho do conceituado cantor Boy G. Mendes, não tem deixado os seus créditos por mãos alheias e tem feito muito para se manter no top. Juntamente com Elji, a perspectiva é que vão animar os festivaleiros com muito zouk, quizomba e rap.

Xande Pilares

O Brasil tem sido uma representação assídua no festival. Samba, forró, pagode são os ritmos típicos brasileiros trazidos para o palco da Baía. Nesta edição de 2016, Xande Pilares, antigo membro do grupo Revelação que se formou em 1992 com Xande na voz e no cavaquinho, promete muito samba para os que vão estar no festival. A música esteve desde cedo associada ao cantor, já que na sua casa, o grande quintal era espaço de música e o samba foi a influência deste cantor que faz sua estreia no Festival da Baía.

Além de cantor, também é compositor com músicas interpretadas por vários artistas. Com a fadista portuguesa Raquel Tavares, compôs “Aceita” e com o cantor americano David Elliot, filho de Dionne Warwick, “My Moon”. Em 2014, ganhou o seu primeiro samba-enredo no Salgueiro, a sua escola do coração. Xande continua a reinventar-se e a fazer experiências. Ultimamente, gravou o álbum “Perseverança”.

Os Tubarões 

Um dos grupos mais emblemáticos da música cabo-verdiana e uma referência de gerações vão estar presentes no Festival da Baía das Gatas. Grupo que fez sucesso em Cabo Verde interpretando músicas como “porton di nos ilha, “tunuca”, ou mesmo músicas ligadas à luta da independência. Nos últimos tempos, o grupo voltou a juntar-se para alguns espectáculos na Cidade da Praia e também em Lisboa.

Morna, coladeiras, funaná são os estilos que marcaram o grupo e, para a Baía das Gatas, não parece que será diferente, com músicas conhecidas pela maioria dos cabo-verdianos.

 Loony Johnson e To Semedo

Loony Johnson é um dos nomes fortes da música actual cabo-verdiana que vai pisar o palco da Baía. E vai ter como companheiro o cantor Tó Semedo que o ajudou a concretizar um dos seus antigos objectivos: cantar. Os dois cantores já realizaram algumas performances no Mindelo, onde actuaram nalguns eventos. Tó Semedo já conta com vários anos de estrada e com vários sucessos ao longo dos tempos.

Hoje, os dois cantores têm tido uma carreira sólida no mundo da música. Para Loony isto é só o começo, porque quem o conhece sabe que ele não pode estar parado. Para todos os amantes da música africana deixa uma mensagem: “Nunca deixem de amar a vossa música porque essa música é a nossa cultura”.

Jorge Neto

Este cantor nunca escondeu o carinho especial que nutre para com os mindelenses e tem respondido à altura com as suas actuações. De Jorge Neto já sabe o que se pode esperar, muito alegria, energia em palco, e momentos de descontracção. A energia do artista em palco é quase que inesgotável e, para sua satisfação, a energia no mindelenses também se mede pela mesma medida.

Jorge Neto fez parte do grupo musical formado na Holanda, no início dos anos noventa e que acabou por marcar gerações de cabo-verdianos e não só. Músicas que marcaram e continuam a marcar.

Grace Évora

Um dos maiores músicos da actualidade. “Mnine de Soncent”, foi baterista do grupo (SPLASH), que marcou sua era. Grace fez sua carreira a solo e sucessos não lhe faltaram. Um cantor com um estilo próprio, com músicas tocantes que se referem ao amor. Mas também um amante da sua terra e nunca deixa de cantar Cabo Verde.

Grace goza de uma certa estima e, confirmada a sua presença no festival, só se pode esperar um momento único daquele que é cantor, mas sente-se mais confortável a cantar à frente de uma bateria.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.