Presidenciais: um PAICV que virou calabaceira

8/08/2016 08:14 - Modificado em 8/08/2016 08:15

Palácio PresidencialComentário 

 

As eleições presidenciais em Cabo Verde marcadas para 02 de Outubro, não vão contar com qualquer candidato oficial da área do PAICV, maior partido da oposição, facto que volta a acontecer 20 anos depois. Isto quando há cinco anos a atrás o PAICV travou uma luta “fratricida” com três homens, David Hopffer Almada, Manuel Inocêncio e Aristides Lima, a disputarem a nomeação para candidato apoiado pelo PAICV e acabaram por disputar as eleições contra Jorge Carlos Fonseca com dois candidatos da área do PAICV, visto que Manuel Inocêncio era e é Vice-presidente do PAICV, Aristides Lima tinha sido Presidente do PAICV e Presidente da Assembleia Nacional.

E hoje, não há ninguém. José Maria Neves é o culpado desta situação por ter alimentado o tabu se seria candidato ou não até se conhecer a derrota do PAICV nas legislativas e as sondagens que davam uma vantagem “irrecuperável” a Jorge Carlos Fonseca. É verdade que JMN disse em 2011 ao iniciar o terceiro mandato que no fim iria deixar a vida política e que queria ir estudar. Cumpriu com a sua promessa. Olhou demoradamente para o abismo e descobriu que quando se olha para o abismo, olha-se também para nós e não avançou, mas poderia ter sido “claro, sem sombras de dúvidas”. E não foi. E as hostes tambarinas foram acreditando que se havia um tambarina capaz do “impossível”, de vencer JCF ele seria JMN. E não foi. E 20 anos depois, o “ partido sem medo”, considerado assim pela temeridade da sua gente e pela sua história, “volta a sentir medo de um candidato apoiado pelo MpD. O mesmo medo que em 1996 levou Mascarenhas Monteiro ao plebiscito. Mas medo de quê? Perguntam muitos simpatizantes do PAICV. Medo de perder? Mas perder não faz parte do jogo democrático? A luta política numa eleição começa e esgota-se apenas na vitória? Doravante, o PAICV só disputará eleições quando sabe que os seus candidatos têm possibilidade de vencer? A dignidade de uma eleição presidencial não está acima do medo de perder? Entre a dignidade e a covardia, este PAICV escolhe a covardia, escolhe enterrar a cabeça na areia, a desresponsabilização em vez da temeridade, arrojo, dignidade, responsabilização que são a marca deste partido cuja postura se estriba na resistência da tambarina. Este PAICV que foge da sua responsabilidade não é tambarina, é calabaceira, desfaz-se com medo de perder uma eleição.

Felizmente os candidatos às autárquicas do PAICV são tambarinas de verdade. Imagine-se se não concorressem com medo de perder? E, já agora, David Hopffer Almada, Manuel Inocêncio e Aristides Lima não têm nada a dizer sobre isso? A agência Lusa abordou a Presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, sobre o assunto, mas a mesma disse apenas que o partido vai falar “oportunamente” sobre as presidenciais.

Eduino Santos

  1. Dever Moral

    Exelente escrito .!! Ninhum outro Jornal tem lo feito. .Concordo em tudo. Em minhas palavras agrego q o medo e’ o % de votos que vão a ter .Nada justifica ao PAICV não ter Candidato Presidencial pq JMN não deu o passo o Partido tem Herarquia e corresponde ao segundo no linaje da sucessão politica ser candidato assim fica Legitimado a “liderança” ante os militantes e o povo e levanta Bandeira do Programa q tem o PAICV como Oposição .Então, cade Inocencio o Vice-P outrora Candidato Presidencial Derotado 2011 ,por que não vai a LEGITIMAR seu “liderança” ante o Povo como o #2 do PAICV ??? Prefiere garantir o taxo em seu reduto de Diputado q levar o Programa do PAICV adiante ?? Vai Inocencio cumpla com seu dever MORAL -Que ta impede sendo q JMN não vai nessa ??

  2. The End

    pergunta : Se Inocencio houvera ganhado no 2011 e não JCF ,ele recandidataria ao segundo mandato 2016 ??? Então pq agora não avança como Candidato pelo PAICV ?? Ahahahhaha Chegou a hora da verdadi !!!! O dia chega !!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.