Papel da CMSV no desenvolvimento do desporto promovido pela UCID

5/08/2016 06:51 - Modificado em 5/08/2016 13:56
| Comentários fechados em Papel da CMSV no desenvolvimento do desporto promovido pela UCID

desportoLiliana Fonseca técnica da área de educação física acredita que a ilha de São Vicente precisa de um Conselho Regional do Desporto para desenvolver o desporto em São Vicente, além de criar políticas desportivas em três vertentes.

O Desporto nacional e o papel da autarquia, tema da quarta palestra da União Cabo-verdiana Independente e Democrática, UCID enquadrado fórum “Pensar Soncent”.

Segundo a oradora da palestra é necessário uma política desportiva direccionada aos jovens. Trabalhar as escolas de formação, criar rendimentos e terceira idade, ou seja uma politica dividida em três etapas de forma facetada e interligada.

Acredita que a formação de futuros atletas deve começar no EBI de forma a dar-lhes motivação para criar as bases para um desporto de alto rendimento e para isso devem ser formados monitores e não só professores, e estes devem ter formação na área de educação para a saúde.

Para além disso, acredita que se a autarquia trabalhar juntamente com profissionais da área de forma a criar competições nas escolas primárias seria uma grande vantagem para o desporto em São Vicente. Para quando chegar a fase de formação estar em boa coordenação motora. Aprende também a interagir com os colegas e a trabalhar em equipa.

Especialização alto rendimento competições – nesta fase conforme explica Fonseca deve formar treinadores para as diversas modalidades praticadas em São Vicente. Nesta fase acontece a especialização, ou seja as crianças já tem mais ou menos a noção de qual modalidade quer investir.

“São Vicente é uma ilha que tem dado a Cabo Verde vários atletas das diferentes modalidades. É provado que em termos humanos temos um grande potencial que deve ser explorado e potencializado”. Segundo esta técnica de educação física, a CMSV não deve apenas o montante para cada clube, em vez disso deve priorizar a formações de forma organizada.

Organizar competições em todos os níveis, dotar a ilha de mais infra-estruturas desportivas, ou aproveitar da melhor forma as existentes, para que sejam dotadas de melhores capacidades para a prática de todas as modalidades.

A terceira fase está centrada na fase adulta, onde actualmente existe uma maior aumento de doenças coronárias, entre outras doenças adquiridos nesta fase e por isso necessário a criação de um centro multidisciplinar dotado de especialistas, centros de aconselhamento é outra aposta sugerida pela especialista, para trabalhar na prevenção e criar uma sociedade mas activa, escolas profissionais de monitores que além de garantir bons profissionais iria garantir emprego jovem, competições de formações para o árbitros. Ainda criar incentivos para os atletas, como isenção de propinas, bolsas de estudo, etc.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.