Desvio de 8 mil contos na CMRB: arguida condenada a cinco anos mas se devolver o dinheiro fica livre

29/07/2016 08:20 - Modificado em 29/07/2016 08:20

desfalqueQuatro anos depois a ex-secretária municipal da Câmara da Ribeira Brava Crisolita Livramento foi condenada pelo desvio de 8 mil contos que efectuou na altura que Américo Nascimento era presidente da edilidade. O caso foi descoberto em 2012 quando foi denunciado pelo ex-tesoureiro Lucelino Lima  e Américo Silva foi acusado várias de não ter feito o suficiente para evitar o desvio e de acobertar a tesoureira.

Este sempre defendeu que agiu de acordo com a lei quando descobriu o desfalque. E a sentença proferida ontem pelo Tribunal da Comarca de Sao Nicolau indica que Crisolita Livramento agiu sozinha. E por isso foi condenada a quatro anos e seis meses de prisão pelo crime de peculato, dois anos pelo crime de falsificação e alteração de documento na sua forma alargada e três anos de prisão pelo crime de falsidade de documento. Feito o cumulo jurídico o juiz  aplicou um pena de cinco anos de prisão, suspendendo a pena sob a condição da arguida repor a quantia apropriada no valor de oito mil contos. Não se sabe se o juiz determinou que a ex-secretária, em caso de repor o dinheiro roubado tenha de pagar os juros pelo tempo que ficou com dinheiro dos contribuintes. Também resta  saber se esta sentença vai fazer jurisprudência.

Se assim for os secretários- municipais ficam a saber que podem roubar os cofres da edilidade , usar o dinheiro em proveito próprio   e quatro anos depois devolver sem qualquer tipo de punição.

  1. Julio Goto

    …ladrom traz de grade !

  2. djonalves

    quis que te trabaia na gamanço tem que protege companher….8mil é u que fca provot … e sem conta que u que ela leva de «senhor» então PC pa dze que ela agi sosinha

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.