Pedido de visto: “Um calvário que começa desde a marcação”

29/07/2016 08:16 - Modificado em 29/07/2016 08:16

Porta_do_Consulado_portugues1Permanece o silêncio e a falta de resposta por parte do Centro Comum de Vistos. Os utentes que se dizem indignados, consideram viver “um calvário que começa desde a marcação”. É frequente os casos de visto com nota de despacho “visto recusado”. Há quem acredite haver um sistema montado para a venda de vistos recusados.

A questão dos vistos tem desencadeado diferentes reacções por parte dos cidadãos que se dizem indignados com a situação que a muitos tem prejudicado. As questões são colocadas mas o silêncio tem sido a resposta por parte do Centro Comum de Vistos.

Inúmeras são as pessoas vítimas do serviço prestado pela Embaixada de Portugal. O silêncio das autoridades competentes tem provocado um clima de indignação e especulação. Segundo os internautas, o calvário começa desde a marcação dos vistos que é feita “exclusivamente através do telefone macabro que dificilmente é atendido”, uma situação considerada uma afronta aos utentes.

Internautas descrevem por fases os momentos vividos pelos utentes quando precisam dos serviços da Embaixada de Portugal. “Puxim” que critica o atendimento no estabelecimento, diz que no momento da entrega dos documentos, “na porta, encontra-se um carrasco que te morde como um cão”.

Para além do mau atendimento, os utentes dizem ser obrigados a aguardar mais de três horas para serem informados acerca do andamento dos documentos, contudo, as respostas são sempre negativas.

Os utentes acreditam que “os vistos recusados são vendidos e repartidos entre eles num esquema bem montado”.

  1. D. Semedo

    “os vistos recusados são vendidos e repartidos entre eles num esquema bem montado” = Quem profere uma frase destas é um burro de ladeira que so cria confusão na cabeça de quem nada conhece de certos meandros administrativos.
    A concessão de um visto não é so entregar o passarte e a taxa e receber a viatica. Fiquem sabendo que depois de estudado o dossié e aceite o pedido, tudo é consignado numa lista mensal que segue para o Ministério que, por sua vez, pode até informar outras autoridades. Pode haver pouca vontade para resolver o problema mas aldrabice (venda de vistos) é inùtil porque não passa.

  2. sérgio

    ATENÇÃO GOVERNO DE CABO VERDE. A corrupção tem que acabar

  3. paulo martinica

    É muito bem feita … os tugas não vem pra cá só com o bilhete de identidade ???

    Angolanos ê k bom pa nhos tugas, nhos ta arma em esperto ess ta manda nhos fepu pa PT. Go na CV kes pulitikus di coco ta meti boca dentu cadera!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.