Grupo Figueiredo investe 3, 3 milhões no Resort da Praia da Salamansa

21/07/2016 08:12 - Modificado em 21/07/2016 08:12

salamansaAs obras deverão arrancar ainda este ano é um investimento do grupo Figueiredo que ronda os 3,3 milhões de contos e deverá estar concluído em finais de 2018. A exploração turística ficará a cargo do grupo Meliá. Será construído em frente a praia da baia de Salamansa.

O investimento em Salamansa do grupo Figueiredo está orçado em 3,3 mil contos e está dividido em diversas fases, deverá iniciar ainda este ano, de acordo com Paulo Figueiredo, citado pela  RCV.

O presidente do conselho de administração do grupo Figueiredo, o engenheiro Paulo Figueiredo avança que se trata de um investimento com de 262 quartos. “Esse é o arranque propriamente do projecto mas integra-se um plano muito maior que inclui outros hotéis no futuro e inclui também vilas de praia”.

O resort, conforme explica vai ocupar cerca de 9 hectares, mas está integrado no planeamento da primeira fase que inclui o planeamento e reabilitação da praia que ainda não existe. O que implica fazer um molhe, contra molhe e uma carga artificial com areia para dar continuidade a areia da praia de Salamansa”

Afirma no entanto que o financiamento está a ser tratado, sem avançar quais são as possibilidades que consideram.

Conta até ao final do ano dar inicio as obras, que será explorada pelo grupo espanhol Melia, cuja parceria surgiu, conforme conta é o resultado de seis meses de negociação em diferentes etapas e que neste momento se concretiza através de um contrato de gestão onde irão fazer a gestão hoteleira por um prazo de quinze com renovação de cinco em cinco.

Sendo um investimento de grande estatura, Paulo Figueiredo espera que haja uma celeridade por parte do governo, que na pessoa de José Gonçalves garante que fará os possíveis para minimizar a burocracia, alias como o mesmo relembra este é um tópico que faz parte do programa do governo, que quer estar atento aos aspectos ligados da “facilitação dos investimentos e o cuidado pós investimentos”.

“Este projecto dará um grande alento em potenciar o turismo de qualidade em Cabo Verde, com uma estatura hoteleira de cinco estrelas convida outros a manterem o mesmo nível de qualidade”, assegura.

O grupo Meliá acredita que a exploração deste projecto irá permitir diversificar a oferta do grupo, pelo que a ilha oferece aos vários tipos de turismo.

  1. Adriano Silva

    O texto pede muitos esclarecimentos. SE as obras vão iniciar é porque já há financiamento ou garantias firmes. O início depende ou não do planeamento ou reabilitação, que segundo a peça ainda não há. Mas quem irá fazer esta reabilitação da praia de Salamansa. Celeridade por parte do Governo para quê ?

  2. Rafael Rasteinreiter

    Que Grupo Figueiredo é este? o de minas gerais do ramo de transporte?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.