Pedido de vistos para Portugal: Internautas exigem intervenção do Governo

20/07/2016 08:16 - Modificado em 20/07/2016 08:16

embaixada-portugal-O problema da obtenção de vistos para Portugal preocupa os internautas que reagiram à notícia publicada pelo NN intitulada: “Pedido de visto: a embaixada portuguesa goza com os cabo-verdianos”. Os internautas vieram dar razão à notícia citando exemplos concretos e pessoais e apelando por uma intervenção do actual Governo de Ulisses Correia e Silva.

Os utentes estão insatisfeitos com o serviço de atribuição de vistos para Portugal, um problema que se arrasta há vários anos e que nunca se resolveu deixando os utentes prejudicados. A situação foi denunciada ao NN que apurou os factos.

Os internautas acabaram por confirmar as investigações do NN em relação ao problema de obtenção de vistos publicado no artigo: “Pedido de visto: a embaixada portuguesa goza com os cabo-verdianos”. Os internautas consideram a situação como ”vergonhosa e de autêntica humilhação”.

A internauta que se identifica por Honorina Brigham lamenta a situação e descreve o cenário das filas enormíssimas “como pedintes se tratassem” e continua dizendo, “infelizmente, ainda aceitamos que venham e nos tratem com o espírito de colonizadores… Quando lhes convém dizem que somos país irmão, imaginem se fossemos inimigos”.

Beto Vaz que apela por uma urgente intervenção do novo Governo liderado por Ulisses Correia e Silva, questiona “porque é que os cabo-verdianos são mal atendidos dentro do país e as autoridades não reagem?”. O mesmo desafia o Ministro Luís Filipe a discutir o assunto na Embaixada de Portugal e França.

Há ainda quem defende que o problema da não atribuição de vistos tem a ver com a alta taxa de reclusos cabo-verdianos nas prisões de Portugal.

Cabo Verde não é o único país a sofrer com o problema de obtenção de vistos. Este também se regista na Guiné. A internauta Marieta Luís Alves Ribeiro, residente na Guiné, espera que o Primeiro-ministro de Portugal avance com a promessa do projecto de livre circulação para os PALOP, dando fim “ao eterno problema de concessão de vistos”.

  1. Silvério Marques

    A concessão de vistos é analisada caso a caso. Nada de generalizar. Cada país estabelece os critérios que entender por bem para permitir a entrada de estrangeiros.

  2. Lino

    Totalmente de acordo consigo Sr. Silvério Marques no que toca a critérios. Contudo não dá direito de nenhum país humilhar o outro. O que passa com a embaixada e consulado de Portugal em Cabo Verde é uma autêntica humilhação, o governo português devia ser honesto e dizer aos Cabo-Verdeanos: olhem lá meus senhores, Portugal não concede vistos para vocês os cabo-vedianos. Assim, ficariamos cientes, não gastávamos dinheiro, não perdiamos tempo e não iriamos nos humilhar.
    Ao chegar no consulado/embaixada, perguntamos: o que é preciso para obter um visto para portugal? Dão-nos uma lista de documentos que devemos apresentar; damos entrada aos documentos, nos dizem: venha dia tal. Chega o dia tal, olha que falta documento tal, saímos à procura do tal documento, entragamos 2-3dias depois, ainda falta mais esse; outra vez à procura de mais esse, entregamos; olha tem de tirar novamente tal documento porque já expirou a data de validade; outra vez nas mesmas andanças e gastando dinheiro outra vez. Pessoas que são doutras ilhas que não é S.Vicente ou Praia então que é um sacrifício. Certa senhora me disse: olha que a mim só me faltam pedir o bilhete de óbito. E é verdade. Parece que mandam para as representações diplomáticas só pessoas racistas e odiosas.
    E depois esses tipos chegam nos aeroportos de Cabo Verde sem visto, exigem-lhes 5 contos por um visto e reclamam.
    Critério sim, HUMILHAÇÃO, NÃO.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.