Pedido de visto para Portugal: “a Embaixada portuguesa na Praia goza com os cabo-verdianos“

18/07/2016 08:30 - Modificado em 18/07/2016 08:30

passaporte electrónicoTratar de um pedido de visto para Portugal tem sido um grande problema para os utentes que acusam a Embaixada de Portugal de tratar o assunto com desprezo. Os pedidos de visto são feitos com dois meses de antecedência, contudo, alguns utentes dizem receber o visto na véspera da viagem e, por vezes, nem o recebem, ficando lesados com a compra das passagens. A situação tem gerado um clima de descontentamento no seio dos utentes que apelam por uma urgente intervenção das autoridades competentes.

As pessoas que pretendem viajar para Portugal esperam e desesperam ao solicitar um visto para Portugal. “Infelizmente, a Embaixada de Portugal na Praia goza com os cabo-verdianos,” é assim que um cidadão português na página do seu Facebook considera a situação dos pedidos de visto para Portugal.

Pedir um visto pode significar também perda do dinheiro investido na aquisição das passagens pois, apesar de tratar do assunto do visto com dois meses de antecedência, os utentes correm o risco de não obter o visto ou ainda de o receber um dia antes da data da viagem.

O denunciante diz que esperam, desesperam e, muitas vezes, quando o visto chega, já perderam a passagem que adquiriram com grande sacrifício. Esta situação em nada dignifica Portugal e é certamente areia na drenagem do bom relacionamento político-diplomático que os dois Governos pretendem manter”.

A situação também se repete no Consulado de São Vicente. Os utentes dizem-se indignados com a situação e apelam pela intervenção urgente das autoridades competentes na tentativa de aligeirarem os procedimentos burocrático-administrativos e resolverem o problema dos utentes.

  1. M.A.Neves

    Jah sofri isto na pele este ano. E jah perdi 6 bilhetes de passagem. Da 2ª vez OS PASSAPORTES, COM VISTO, ficaram retidos na Praia e não pudemos apanhar o voo SAL/LISBOA. E somos um casal de QUADROS SUPERIORES a trabalhar e uma filha ESTUDANTE e com bom aproveitamento pelo que não vejo razões para não ter o direito de passar uma semana de férias em PORTUGAL!!!!AZAR a mais…

  2. Confirmo que a burocracia e a forma de tratar pessoas no CCV Praia são para esquecer. Pedes marcação, perguntam quando queres viajar, respondes com uma data e te dão data que quiserem. Entregas a papelada, pedem mais. Dão um recibo e tens de lá ir, além da data que marcarem, vezes sem conta pois já tens uma agenda feita. Ficas à mercê do segurança da porta, dos atendedores e das caras que estão lá dentro. Metem oitenta pessoas na sala de espera (e de desespero), chamam as pessoas a conta gotas para, perto das 17h30 dizerem que os nomes que passarem a indicar podem ficar porque “a coisa” deve ficar pronta. Isso cheira aldrabice, favoretismo, descaso, corrupção, tráfico ou coisa parecida. O telefone só por milagre é atendido. Para agravar, é ali que se concentra a representação de uma dezena de países europeus, cujos nativos entram em Cabo Verde por apenas 25€ sem “fastentura” enquanto o preto tem de mostar se não for dinheiro “e muito” até as cuecas como disse um amigo português. Temos ainda que desembolsar perto de 60€, mais seguro de viagem, a tua conta bancária etc, etc. Isso precisa ser repensado pois é dos serviços de que mais se reclama. E onde para essa PARCERIA ESPECIAL se nós pagamos o dobro para entrar na Europa, se autorizarem?

  3. valdir Sanches

    Pessoa tem um ditado que meu tio falecido dizia, “nós preto crioulo ki ta mata kumpanhero djunto ku branco,” infelizmente CV tem muitas coisas para ver e melhorar, dentro das embaixadas tem coisas que não sai para fora, mais um dia essa tal diplomacia politica vai ser visto.

  4. joao passos

    A senhora do bairro trata mal as pessoas. Só através da prima Lena que me recebeu. Ao de se viu. E um abuso que precisa a embaixada ver isso. So cunhas e muito dinheiro se consegue.

  5. adalberto silva

    nos caboverdianos temos a manias de ser de Morabeza com os estrangeiros e nos somos expresados por eles,o mais dificil que os portugueses ja tinha maltratado os povos dos palopes africanos e ainda continuamos a defender portugal em tudo o que eles fazem a nivel de desporto.sou taxista da ilha do Sal, ja tive oportunidade de trazer um portugues do aeroporto vindo de portugal passar 6 dias aqui em santa maria,quando chegamos no destino ele me perguntou o preço de taxi,eu diz 1200.00 e ele tinha so 10 euros no bolso.eu perguntei como que ele viajou com 10 euros e ele me respondeu tenho amigo aqui nao preciso de dinheiro aqui porque vou para casa dele.tenho a certeza que os caboverdianos nunca ia para portugal com menos de 500 euros no bolso.os portugueses sao uns grandes abuzado.e por isso que eles sao um pais de africa na europa.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.