São Vicente: ARC satisfeita com a colaboração dos Órgãos de Comunicação Social

12/07/2016 03:03 - Modificado em 12/07/2016 03:03
| Comentários fechados em São Vicente: ARC satisfeita com a colaboração dos Órgãos de Comunicação Social

comunicação socialDe acordo com Alfredo Pereira, até ao momento, as visitas aos Órgãos da Comunicação Social em São Vicente têm decorrido normalmente estando estes até a colaborar com a autoridade no sentido de uma melhor fiscalização.

A ARC encontra-se desde ontem em São Vicente de visita aos Órgãos da Comunicação Social e, na quarta-feira, estará na ilha do Sal.

Conforme reportagem da RCV, o técnico da ARC afirma que não tem havido nenhum problema com os órgãos. “Têm sido extremamente receptivos e compreensivos, aliás ajudando até no bom desempenho das nossas funções. Até agora só podemos dizer que a colaboração tem sido muito boa”.

Carteira profissional, estatuto editorial e lei das rádios comunitárias foram alguns dos aspectos referidos por Alfredo Pereira. Sobre a carteira de jornalista, o mesmo diz que os órgãos através das visitas da ARC têm tido a preocupação de exigir aos jornalistas que tenham uma carteira em dia porque sabem que os jornalistas que trabalham, devem ter uma carteira profissional: “eu acho que sim, isso pode ter sido consequência da visita da entidade reguladora a alguns órgãos da comunicação social”.

Sobre a linha editorial que alguns órgãos não têm tido o discernimento de publicar no início de cada ano conforme a lei, Pereira garante que a ARC não vai continuar a permitir que isso aconteça.

“Acredito que numa próxima acção de fiscalização aos órgãos que já visitámos, as coisas vão estar bem melhores. Porque os órgãos sabiam o que fazer, mas não havia nenhuma obrigação para o fazer, então simplesmente ou por mero desleixo, não o faziam e agora acredito que o vão fazer, porque os Órgãos da Comunicação Social funcionam com o estatuto editorial”.

Então, a única coisa é publicar, frisa o técnico que garante que se isto não acontecer, a nível de fiscalização será prejudicial para o órgão e acredita que no futuro terão este tipo de problemas e o mesmo irá acontecer com as rádios comunitárias que terão de se adequar àquilo que se comprometeram aquando da solicitação da licença para serem uma rádio comunitária. “Mas depois, o cumprimento da lei tem de se fazer valer”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.