Festa de São João: Uma oportunidade para jovens desempregados

27/06/2016 07:41 - Modificado em 27/06/2016 07:41

sao joaoTradicionalmente, a Festa de São João é comemorada um pouco por todo o País. A festa movimenta a economia e é uma oportunidade de negócio para os proprietários dos restaurantes, das barracas e dos transportes públicos. Os jovens desempregados vêem nesta festa a oportunidade de fazerem algum dinheiro. Os entrevistados pelo NN dizem-se satisfeitos, pois souberam aproveitar da oportunidade.

O negócio à volta das Festas de São João, é uma oportunidade para os jovens desempregados que aproveitam para facturar algum dinheiro. Tânia é mãe de dois filhos e está desempregada há vários meses. Solicitada para trabalhar no serviço de bar em Ribeira de Julião, à semelhança de vária mulheres, a jovem não perdeu a oportunidade e diz que “aproveito para ganhar algum ganha-pão nessa festa”.

Heidy, uma outra jovem na mesma situação, assegura que todos os anos trabalha no serviço de mesa. A mesma diz que a actividade é lucrativa e que abrange muitas jovens no desemprego, logo, é uma oportunidade para “driblar” a crise.

Para além dos três mil escudos ganhos pelos três dias de trabalho, ainda afirma que ganha gorjeta. Todavia, a entrevistada lamenta o facto das actividades acontecerem apenas uma vez por ano.

Os exploradores da Festa de São João na Ribeira de Julião traçam um balanço positivo das actividades. Eugénia diz ter esgotado na sua barraca todos os produtos levados para serem vendidos, por isso, não tem razões de queixa pois fez um bom stock que lhe rendeu um bom negócio.

Toy considera ter valido a pena, pois foi um negócio de risco uma vez que era a primeira vez que participava na actividade. Entretanto, apesar dos esforços, diz estar satisfeito com o rendimento.

Em São Vicente, a movimentação inicia com a Festa de Santo António que se comemora a 13 de Junho e que há dois anos foi transferida para a zona de Horta Seca. São inúmeros os restaurantes e bares improvisados nas localidades de Horta Seca e Ribeira de Julião em São Vicente.

Na Festa de São João, o movimento é forte, a começar pela multidão que se desloca à Ribeira de Julião para o pagamento de promessas e a participação na celebração eucarística. Ao som do “cola San Jon”, os “tamboreiros de São João”, animam o ambiente. O que não falta são os comes e bebes, o habitual milho em grão e os jogos de banca conhecidos por “jogo batota”.

Um ambiente propício para movimentar a economia e fazer render o negócio, dizem os proprietários dos restaurantes, das barracas e dos transportes públicos que são os serviços que mais ganham com as Festas de São João.

  1. Francisco andrade

    Sao Joao é uma vez por ano..mas temos as outras festas Juninas.. como aque acontece na salamansa, temos a festa de SPedro…. antes das festas Juninas , as pessoas podem deslocar a Mato Ingl~es na altura da peregrinação..etc etc.

  2. Dje Guebara

    Hai… que belas recordações de cola “sanjom” (no bèm cola sanjom, no bèm cola nes pick, es pick d’ mari d’ninha) assim q no ta d’ze naques temp sab la na r’bera d’juliom) Dje Guebara.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.