Familiares reconhecem os objectos de Arlindo que estavam junto do corpo encontrado em Salamansa

17/06/2016 07:44 - Modificado em 17/06/2016 07:44
| Comentários fechados em Familiares reconhecem os objectos de Arlindo que estavam junto do corpo encontrado em Salamansa

20160616_103509_resized_1Os familiares de um homem procurado há mais de dois meses acreditam que o corpo encontrado na zona de Salamansa no passado domingo pertença a Arlindo da Cruz Delgado, indivíduo de 55 anos desaparecido em São Vicente desde o passado dia 25 de Março. Pertences do mesmo como a mochila, o telemóvel e os óculos encontrados junto do corpo foram identificados pelos familiares.

As investigações realizadas pelo NN dão conta que o corpo de Arlindo da Cruz Delgado, de 55 anos, conhecido por “Tchindoca”, residente na localidade de Ribeirinha e procurado pelos familiares há mais de dois meses, terá sido encontrado na zona de Salamansa.

O corpo foi encontrado por pessoas que regressavam de um passeio e, devido ao avançado estado de decomposição, foi de imediato a enterrar. Contudo, a Polícia Judiciária de São Vicente prossegue as investigações no sentido de identificar o corpo.

Apesar da PJ estar a fazer investigações, os familiares acreditam tratar-se do corpo de Arlindo, conhecido por “Tchindoca”. Neusa da Cruz Delgado, irmã da vítima, residente em Campim diz que o irmão andava perturbado desde a morte de um filho que morreu na sequência de um acidente de viação.

Arlindo morava com uma sobrinha na zona de Ribeirinha e terá sido visto pela última vez no dia 25 de Março e, desde essa data, os familiares, juntamente com os Bombeiros, procuraram-no por todos os cantos da ilha, mas sem sucesso. A vítima terá sido procurada em vários sítios inclusive nas zonas mais afastadas como Monte Cara, Salamansa, Ribeira de Vinha, onde costumava estar, porque “gostava de estar sozinho e acompanhado da sua mochila”.

Neusa garante que os familiares espalharam fotos do irmão por vários sítios e que deram conhecimento às autoridades e ao Corpo dos Bombeiros, mas as buscas não deram resultado.

Os familiares de Arlindo foram chamados à PJ no sentido de identificarem alguns pertences encontrados junto do corpo. Neusa avançou ao NN que identificaram a mochila, os óculos e um telemóvel do irmão, pelo que tudo indica tratar-se do corpo de Arlindo há muito procurado.

Para além disso, a PJ terá apresentado fotos da vítima mas, devido à decomposição do corpo, não foi possível reconhecê-lo. A vítima deixou três filhos. Os familiares acreditam ser o corpo de Arlindo e durante a reportagem os mesmos recebiam os pêsames.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.