Amândio Brito: Membros estão serenos mesmo a após a aplicação de TIR ao Líder da CRASDT

16/06/2016 08:56 - Modificado em 16/06/2016 08:56
| Comentários fechados em Amândio Brito: Membros estão serenos mesmo a após a aplicação de TIR ao Líder da CRASDT

amandio britoInácio Cunha, o líder da Congregação Reformada dos Adventistas do 7.º Dia de Tendas (CRASDT), em Cabo Verde, foi ouvido pela Polícia Judiciária (PJ) e constituído arguido. Foi aplicado Termo de Identidade e Residência (TIR), todavia membros da congregação estão tranquilos e aguardam que a justiça seja feita, perante o que Amândio Brito, membro da CRASDT, considera de rumores.

Ministério Público está a investigar a CRASDT por alegados actos de “tortura e tratamentos cruéis, degradantes ou desumanos, maus tratos a menor ou incapaz, maus tratos a cônjuge, sequestro, homicídio simples, calúnia e injúria”, avança a Lusa. Porém Amândio Brito, representante da igreja e juiz que foi exonerado da magistratura após ter confessado publicamente como refere os seus pecados para purificar a alma, desmente tais denúncias de alegados maus-tratos, abusos e castigos.

Amândio Brito relembra que o orfanato da CRASDT já foi alvo de investigações e que as queixas do tipo existem há vários anos, sendo que não foi a primeira vez que a curadoria de menores esteve no centro. Apesar de ter saído da magistratura, da constituição de Inácio Cunha como arguido, pedido de exoneração feito pelo Procurador Vital Moeda e do reencaminhamento das crianças do orfanato para o ICCA, das investigações sobre a CRASDT, Amândio Cunha diz que “que se trata de rumores, mas assinalou que os responsáveis da igreja estão serenos e dispostos a prestar todas as informações para que se faça justiça neste caso.”

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.