População da Ribeirinha continua a exigir o campo relvado

8/06/2016 08:50 - Modificado em 8/06/2016 08:50

relvaSó este ano, a Câmara Municipal de já inaugurou dois campos de futebol completamente requalificados e colocação de relva sintética, o que alegrou os jovens das respectivas zonas e prometeu ainda a construção de um campo relvado na zona da Ribeirinha, e com o aproximar das eleições autárquicas, em Setembro, a edilidade está longe de cumprir a promessa, ou pode ser construída no próximo mandato, caso vença as eleições.

Mas isso deixa os jovens em estado de ansiedade, que estão há muito tempo a espera da realização desta promessa, que parece estar muito longe de ver a luz do dia.

Um sonho em comum é alimentado por diversos jovens de ver na sua zona uma infraestrutura capaz de responder aos anseios da população, que apesar de gostar dos seus campos, como afirmam com orgulho, querem espaços que para além de servirem para a formação de futuros atletas, estes espaços funcionem também como importantes equipamentos de lazer para a comunidade, e também esperam que não haja restrições ao acesso, se e quando for construído.

A colocação de relva sintética e a requalificação do espaço que irá servir para o campo de futebol é uma exigência antiga dos jovens da zona, que até então estão a a espera da sua concretização.

Paulo Fortes, morador da zona e que joga nos “campos”, ou diques usados como campos de futebol, não entende o porquê desta negligência com a zona, por parte das autoridades políticas. Segundo este morador, a CMSV poderia intervir e criar condições para a construção de um recinto desportivo, com instalação de relva sintética, bem como espaços de apoio, não só para as equipas da zona desfrutarem da pratica da modalidade, bem como para equipas utilizarem o recinto para treinos.

A construção de um campo de futebol na zona, cumprirá vários objetivos, conforme Nelson: a criação de condições adequadas à prática desportiva permitirá o desenvolvimento de programas desportivos, num envolvimento direto da população local, sobretudo, dos mais jovens, que terão um espaço com as condições adequadas às exigências da prática desportiva.

No campo da zona, em Ribeirinha “2”, com o tempo, principalmente depois das chuvas fica em péssimas condições, como a criação de “plantas” bem como alguns locais que afundam. O problema, que já existia, foi agravado por uma invasão ao lado do equipamento e pelo descarte de lixo pelos moradores.
Até então, existe em São Vicente sete campos relvados.

  1. Se não me engano, Ribeirinha é a 2ª zona mais populosa da Ilha de S.Vicente, portanto diz muita coisa uma reveindicação justa e há que respeitar essa popularidade dada a sua dimensão. De facto há 2 ou 3 anos precisamente, o Augusto Neves prometeu construir um campo relvado na zona, mas só que agora numa reunião que eu estive presente disseram que estão em negociações com um dos proprietários que está a fazer finca pé para não vender o terreno, até chegando ao ponto de dizer que esse proprietário não alinha com o Mpd e por isso está peremptório a não aceder o terreno.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.