Tecto salarial de 300: mindelenses aplaudem mas querem mais

6/06/2016 08:38 - Modificado em 6/06/2016 08:38

mindeloA medida anunciada pelo governo que estabeleceu o tecto salarial de 300 mil escudos para gestores das empresas públicas caiu no agrado do eleitorado.

Em São Vicente, na rua, nos postos de trabalho, nos cafés e bares todos estão de acordo. “Se fosse hoje votaria duas vezes no Ulisses” comentou um cidadão que diz da sua justiça “como se justifica que o presidente da ENAPOR e presidente do Cluster do Mar ganhem salários de 500 e  600 contos e ninguém conhece os resultados da sua gestão? Não seria normal que quem ganha assim, tivesse que cumprir metas?”.

Respondeu outro cidadão para acrescentar “e a ELECTRA e os TACV, empresas falidas, mal geridas, mas que os chefes ganhavam salários astronómicos para a nossa realidade”. A maioria das pessoas com que o NN falou aplaudem a medida, mas querem mais: que o governo substitua o mais rapidamente possível esses gestores, pois não é preciso nenhum estudo aturado para provar que não mereceram esses salários, pois basta ver o estado em que essas empresas estão”.

Concordam que o governo deve pagar os salários que constam dos acordo feitos com José Maria Neves e que a medida se aplica apenas aos novos gestores.  Por isso defendem  que “não devem continuar nem mais um dia: são caros demais”.

300 contos nem todos

Muitos dos nossos entrevistados consideram que “300 mil escudos por mês é salário muito bom para a realidade cabo verdeana, em particular para quem vive em São Vicente”. Por isso defendem que devem estar sujeitos a avaliação e ao cumprimento de objectivos “mas não uma avaliação política, mas técnica ou senão voltamos ao reinado de JMN onde os melhores salários e lugares eram para os melhores filhos, pais, sobrinhos, primos, tios da terra independentemente dos resultados”.

Este sentido que a maioria defende que o primeiro ministro não deve ter receio de mexer nas chefias e colocar gente da sua confiança, o que defendem “é que essa gente, independentemente da sua cor política deve daqui a um tempo ser avaliada pelo seu trabalho. Aí o critério de militante ou simpatizantes do MpD não deve valer absolutamente nada na avaliação do seu trabalho para aferir se merecer continuar a ter esse salário”.

Militantes do MpD que falaram ao NN dizem que não entendem  “o espanto e o desagrado da presidente do PAICV porque o primeiro-ministro está a nomear gente de MpD para cargos públicos e perguntam: neste país os militantes do MpD não podem aceder a cargos públicos apenas porque são do MpD?” E respondem “podem e devem”.

A questão é que têm de demonstrar que são competentes na avaliação do trabalho que vão fazer. Não podem ser excluídos desse lugares, como aconteceu nos últimos quinze anos só porque são do MpD”.

  1. hl

    desde que seja o Povo e cabo verde a Ganhar, estou contente. Esperemos que isto continua sempre assim. e rua para aqueles que estão nos cargos a 15 anos.

  2. Alcindo Atento

    Grandes medidas Sr. 1ºMinistro, mas deve estender esta medida ao resto das instituições, a MDR em que a diretora passa a sua a passear no prado daquela instituição, aos oficiais da polícia nacional e ao subchefe mota e seus amigos, o oficial Albertino da Guarda fiscal que pensa que o jeep daquela polícia que é seu até o guarde na sua residência e passea familiares, namoradas e colegas de escola, ao Comandante Tchida que não larga o prado tb, é preciso acabar com estes esbanjamentos somos um páis pobre. Aos agentes que passam a vida a controlar obras e dando expedientes com os carros da polícia, isso ouvi no tribunal numa conversa captada entre agents da pn.

  3. tchota silva

    Tens razão alcindo é uma vergonha, estes agentes, são O António Carlos, o José Fortes e António Neves “Morgadim”, muitas ficamos a espera deles para fazer a rendição e atrasem o trabalho. Mas isto estende a esquadra de trãnsito em que utilizam o mercedes de luxo para darem seus expedientes, inclusive o Tony Melo.

  4. tchota silva

    ahhhhahhhhhhhhhhhhhhhh vergonha

  5. Carlos Silva - Ralão

    Espero que com estes salários não tenham que usufruir de subsídios “xoxudos”, porque aí de nada terá adiantado baixar o teto salarial. Eu ganho menos de 60.000,00 por mês e pago renda, luz & energia, comunicação, comida, jardim de criança, empréstimo bancário, etc…, quem ganha 300.000,00 então!!! Neste caso quem deveria beneficiar de subsídio seria eu e não aquele que ganha 3000.000,00.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.