Redes Sociais: “a falsa notícia gerou pânico e depois indignação”

2/06/2016 08:53 - Modificado em 2/06/2016 08:53
| Comentários fechados em Redes Sociais: “a falsa notícia gerou pânico e depois indignação”

redes-sociaisA falsa notícia do ASemana online sobre a fuga do suspeito de matar onze pessoas no destacamento levou o caos as redes socias. Num primeiro momento a notícia foi retomada por outros onlines e espalhou-se nas redes sociais. Isto  até as 15 h  27 m quando o NoticiasdoNorte, a partir de São Vicente, confirmou que Entany continuava detido no quartel de Eugênio Lima  e escreveu “Este online sabe que não corresponde a verdade a informação avançada pelo ASemana online que o fuzileiro que matou onze pessoas no destacamento de Monte Tchota  fugiu das instalações militares de Fontes Almeida.

O NN sabe que ele permanece detido no quartel de Eugênio Lima na cidade da Praia através de oficiais de serviço nessa unidade militar

Também apuramos que o serviço de piquete da Polícia Judiciária foi informado por  um  agente da fuga de Antany , mas que esse serviço confirmou que tal não correspondia a verdade . Também não existe nenhuma confirmação oficial  quer do ministério da defesa quer do ministério da administração interna. Nessa altura o jornal a ASemana limitou- se a eliminar a notícia do seu site , mas esta tinha se espalhado pelas redes sociais , e o referido jornal não publicou nem um desmentido ou pedido de desculpa. O Chefe de Estado Maior da Forças Armadas teve que emitir um comunicado onde se confirmou a investigação do NN: Entany não fugiu.

Mas os internautas não perdoaram  falta, não só do ‘ASEMANA’, mas  os outros jornais que deram seguimento à mesma notícia, sem antes terem a confirmação dos factos, já que o online em questão apenas referiu ter sido um exclusivo de uma fonte.

Os ataques ao ‘ASEMANA’ não demoraram quando foi efectuado o desmentido por parte das Forças Armadas. Os mesmos dizem que o online em questão apenas estava à procura de visibilidade e, por isso, lançou a informação de forma a criar pânico entre as pessoas, especialmente no dia em que se comemora o dia internacional das crianças. Foram comentários de pânico e também de ataque ao nome da instituição castrense por parte de diversos cidadãos.

“A notícia foi inventada e publicada só para ter likes e comentários e não podem publicar uma notícia sem fundamentos”.

“Este jornal queria mais fama e, ao mesmo tempo, aterrorizar a população e desmoralizar as Forças Armadas e o Governo, mais nada. E é mais triste um jornal deste nível estar a espalhar o pânico”.

Outras afirmam ainda que por conta disso só vão acreditar que ele está preso quando a televisão for ao local e der a confirmação visual que “Entany” continua preso, “porque esta história de Monte Tchota está muito mal contada. Eu perdi um amigo quero respostas”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.