Autárquicas 2016: todos à espera da UCID

30/05/2016 07:03 - Modificado em 30/05/2016 07:03

UCID

O cenário autárquico começa a ganhar forma em São Vicente, depois de, na mesma semana, o Governo ter anunciado a data da realização das próximas eleições, 4 de Setembro, e o PAICV ter apresentado o seu candidato para o pleito, Alcides Graça. Com a data e com os candidatos escolhidos, falta apenas a UCID apresentar o seu candidato, a contagem decrescente já iniciou e agora, cada partido vai usar a sua máquina de propaganda para divulgar a imagem do seu candidato.

Uma corrida que ainda não começou mas, tratando de um cenário eleitoralista e de publicidade da imagem dos diferentes candidatos e projectos, o MpD parece estar à frente enquanto que para o PAICV, e dependendo do candidato a ser apresentado pela UCID, a tarefa parece um pouco mais complicada.

Augusto Neves na fase final do seu mandato constitui uma cara conhecida dos mindelenses. A experiência eleitoral pode estar do seu lado, depois de ter concorrido às eleições de 2012 e ter saído vencedor. Nas legislativas também esteve ao lado da campanha do MpD, mas voltando à sua imagem, considera-se que já tem uma reputação na ilha proveniente destes quatro anos à frente da CMSV.

Alcides conta com o apoio do PAICV, um partido onde conta com uma certa fidelização do seu eleitorado. Mas Alcides, para além de candidato e de possuir uma certa reputação no seio da sociedade mindelense pelos vários papéis que já desempenhou, politicamente é considerado ainda jovem. À frente do PAICV no Mindelo desde 2013 como líder da bancada na Assembleia Municipal, fez alguns pronunciamentos em conferências, mas a figura da Assembleia Municipal é um tanto desconhecida para o grande público. Na última campanha eleitoral desempenhou um papel importante fazendo o uso da palavra em comícios, nos contactos porta a porta, mas a figura como cabeça de lista foi Manuel Inocêncio.

A faltarem três meses para as eleições, será necessário divulgar a imagem do candidato. As autárquicas são diferentes das legislativas, uma vez que o factor ilha é tido em conta, os desafios e, sobretudo, a personagem que será capaz de os resolver. O factor confiança a nível do candidato é importante neste tipo de eleições.

Se a imagem do candidato do MpD não precisa de muitas apresentações, já a do PAICV necessita de um trabalho maior, visto querer tirar o poder instalado na CMSV pelo MpD.

Já a UCID é uma incógnita. Isto porque se for António Monteiro a assumir a candidatura, o trabalho não será muito, tendo em conta as três eleições em que já participou e também porque conduziu a UCID a um resultado histórico nas últimas legislativas.

Este é o panorama se Monteiro assumir. O nome de reserva e apontado como candidato seria João Luís. Neste caso, o trabalho ainda seria maior do que os outros. Jorge Luís já vai no seu segundo mandato como Deputado Nacional mas a visibilidade do possível candidato ofusca-se na imagem do Presidente do partido. João Luís tem sido o braço direito de António Monteiro, tendo falado sobre vários assuntos da ilha nos órgãos de comunicação social, mais ainda é insuficiente para criar uma imagem forte de forma a dar asas a uma pretensão eleitoral.

Pelo que acreditamos que quanto mais cedo se começar a divulgação da imagem dos referidos candidatos, maior será a probabilidade para o público de passar a conhecer as caras que vão estar nos cartazes, camisolas, autocolantes em meados de Agosto, quando começar de forma efectiva a campanha. Em termos de imagem, Augusto Neves pelo posto que ocupa, vai na frente e, dependendo do candidato da UCID, logo se verá qual dos outros partidos irá à frente.

  1. ELEITOR

    É certo que nenhum dos Partidos vão ter maioria absoluta na Assembleia Municipal. A UCID sempre faz acordo com o MPD para viabilizar todas as suas propostas, mas ao longo do mandato é considerado pelos eleitos, “uma carta fora do baralho”. A UCID DEVE ROMPER ACORDOS COM QUALQUER PARTIDO VENCEDOR DAS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS.

  2. Ucidi

    A Ucid bem que podia apresentar uma candidata, a Patrícia actual secretária da assembleia municipal. Quem sabe o Carlos Gomes pessoa que sempre enfrentou o António monteiro e segundo dizem esteve disponível desde 2012 para encabeçar a lista da Ucid para a Câmara em 2016. Também poderia ser o Lima do Sindicato. Ou o Nhula. Desta vez o Monteiro devia dar oportunidades aos outros. A Ucid não lhe pertence.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.