São Vicente: População pede fiscalização nas passadeiras

27/05/2016 09:09 - Modificado em 27/05/2016 09:09

passadeira policlinicaAs infracções são frequentes nas passadeiras de São Vicente e a população pede a actuação das autoridades competentes para uma melhor fiscalização e, sobretudo, segurança dos peões.

Em declarações a este online, alguns peões reconhecem que os condutores são culpados no que toca ao desrespeito das normas de segurança rodoviária. “Mas tudo isso poderia ser evitado se houvesse mais polícias de trânsito nas ruas para fazer a fiscalização pois não há disciplina no trânsito e, muitas vezes, temos de esperar muitos minutos à frente das passadeiras para conseguirmos atravessar”, diz Deodato. Os entrevistados reclamam também da má localização das passadeiras. Conforme Kevin Firmino, ficam logo à entrada das curvas e “não há possibilidade de ver se estão a vir carros ou não: é perigoso”.

Por outro lado, os motoristas não assumem completamente a culpa, aliás dividem-na com os peões. Ângela diz que tanto os peões como os motoristas têm culpa sobre as infracções nas passadeiras e que deveria existir um maior rigor por parte da polícia de trânsito: “é um trabalho complementar, punir quando for o peão e punir também os motoristas”, afirma.

O responsável da Polícia de Trânsito, Francisco Lima, reconhece que as autoridades não têm feito muito para a sensibilização do uso das passadeiras, mas alega que já foram feitas algumas campanhas junto dos condutores e peões em parceria com o Serviço de Viação Rodoviária para sensibilizar sobre o cumprimento das regras de trânsito junto das passadeiras.

Acrescenta ainda que as passadeiras têm cumprido o seu papel, mas os próprios peões não as utilizam da melhor forma e, muitas vezes, não são respeitadas pelos condutores. De acordo com o Código da Estrada, os condutores ao se aproximarem das passadeiras devem moderar e parar para deixarem os pões atravessarem mas isso não acontece, logo as infracções dividem-se tanto para os peões como para os condutores, frisa Lima.

Rosana e Zenilda alunas  Universidade Lusófona, no âmbito de um projecto com o Notícias do Norte

  1. saiko

    estou de a corde de ter mas respeito nas passadeiras mas sao de todos os lados porque a muitas pessoas que vao a frente da viatura e depois de momemento resolve entrar na passadeira e sem o condutor saber esse eh o mas gravido pra mim, tambem alguns abuzao nas passadeiras a te comprimentar com beijos nas passadeiras

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.