Côte D’Ivoire: Cabo-verdianos sentem-se abandonados

24/05/2016 08:45 - Modificado em 24/05/2016 09:33
| Comentários fechados em Côte D’Ivoire: Cabo-verdianos sentem-se abandonados

DR. ORLANDO DIASA situação dos emigrantes cabo-verdianos em Côte D’Ivoire é de “quase abandono” e carece da atenção especial do novo Governo liderado por Ulisses Correia e Silva. O alerta parte do deputado do MpD pela África e vice-presidente do Parlamento da CEDEAO, Orlando Dias que, recentemente, efetuou uma visita àquela comunidade.

Na sua página do Facebook Orlando Dias, que se encontra em Abuja para mais uma sessão do Parlamento da CEDEAO, postou um curto texto em que alerta o novo Governo que saiu das eleições de 20 de Março, para a situação de “quase abandono”, por que vivem os cabo-verdianos em Côte D’Ivoire.  O texto surgiu na sequência de uma curta visita que fez aos nossos conterrâneos naquele país africano.

Durante a sua estada no País de cacau, Orlando Dias pôde auscultar os emigrantes cabo-verdianos naquele País e tomar a boa nota dos problemas que os afligem e que querem ver resolvidos o mais breve possível. “A comunidade Cabo-verdiana sente-se quase abandonada e reivindica, justamente, a solução para os seguintes problemas: que a embaixada de Cabo Verde no Senegal dê cobertura efetiva aos cabo-verdianos residentes na Côte d’Ivoire; ter direito ao voto nas eleições em Cabo Verde e acesso à bolsa de estudos para os jovens descendentes”, escreve Orlando Dias.

Emigrantes querem ver a TCV Internacional

Além de aspetos concretos da vida quotidiana, que os nossos conterrâneos querem ver resolvidos o mais breve possível, o acesso ao canal da TCV Internacional, a ligação marítima e área regular de e para Cabo Verde, o reforço nas relações diplomáticas entre o arquipélago e a Costa de Marfim, a criação da Casa de Cabo Verde, em Abidjan, a obtenção da nacionalidade cabo-verdiana, pelos seus descendentes, a questão da morosidade na emissão e renovação dos documentos são, entre outras, reivindicações dos cabo-verdianos que vivem em Côte D’Ivoire.

Quem também aproveitou a presença do deputado pela África, Côte D’Ivoire, para apresentar a sua preocupação foram, justamente, os empresários cabo-verdianos que labutam naquele país e que dizem não ter qualquer atenção do Governo da República. “Os empresários cabo-verdianos que vivem em Abidjan exigem mais e melhor atenção, por parte das autoridades cabo-verdianas através da promoção e incentivo ao empresariado cabo-verdiano em Côte d’Ivoire”, escreve Orlando Dias esperando que o Executivo de Ulisses Correia e Silva saiba encontrar soluções para os problemas dos nossos conterrâneos na Costa do Marfim.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.