Aleida Santos: O sonho de ser atleta internacional

23/05/2016 13:54 - Modificado em 23/05/2016 13:54
| Comentários fechados em Aleida Santos: O sonho de ser atleta internacional

DCIM100MEDIAA Associação de Atletismo de São Vicente, na tentativa de manter vivo o atletismo em São Vicente, tem vindo a recrutar novos atletas. Uma das promissoras atletas recrutadas no ano passado, como apontado pelos dirigentes, é Aleida Santos. Ela que já tem um passado desportivo como atleta de basquetebol, jogadora da Académica do Mindelo, tem dado os seus primeiros passos no atletismo.

O seu recrutamento aconteceu quando fazia formação policial. Nos treinos, convidaram-na para praticar a modalidade juntamente com outras colegas. Gostou da nova modalidade, foi levada para uma nacional para ver e ganhar experiência e, agora, como afirma, “está a dar o máximo”. Ela é uma atleta dos cinco mil metros.

A experiência foi muito boa e continua a trabalhar, encontra bons adversários e hoje sente que “está mais ou menos”.

Já com objectivos traçados, Aleida espera poder vir a tornar-se numa atleta internacional. “Com muito treino, espero conseguir ganhar mais ritmo e mais resistência”.

A dificuldade sentida neste início de carreira é comum aos outros atletas. “A experiência tem sido boa, pesem as muitas dificuldades. Não temos lugares de treino apropriado e ficámos quase quatro meses sem treinar porque disseram que iam começar obras no estádio. Não temos tido apoio e já fui correr na Cidade da Praia e só os dirigentes é que me apoiaram”.

Melhores condições de treino, mais provas, mais apoios são os pedidos dos atletas.

Apesar de estar no início da prática da modalidade, há cerca de um ano que treina, sente que o nível tem aumentado, sentindo-se cada vez mais confortável. O sentimento é que se as condições forem melhoradas poderá atingir a meta pretendida.

“Temos muita vontade, mas as dificuldades, e muitas pessoas ainda criam barreiras, para as ultrapassar, temos de nos ir motivando uns aos outros. No atletismo, Sal e Praia estão cada vez mais fortes porque têm mais incentivos e, por isso, a pista está a deixar muita falta”.

A vontade desta jovem é a de continuar a praticar a modalidade e alcançar um nível internacional. E as condições propícias seriam o ideal para manter esta atleta em forma e focada nos objectivos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.