Lixo junto da Escola Humberto Duarte Fonseca incomoda pais e moradores

19/05/2016 08:48 - Modificado em 19/05/2016 08:48
| Comentários fechados em Lixo junto da Escola Humberto Duarte Fonseca incomoda pais e moradores

lixoA quantidade de lixo e de cheiro nauseabundo junto do muro da Escola Humberto Duarte Fonseca conhecida por escola da “Torrada” parece ser um problema sem solução. Foram várias as campanhas de limpeza realizadas por pais, professores e alunos desta escola, mas sem resultado. A situação é do conhecimento da Câmara Municipal de São Vicente, mas o problema continua a ser uma preocupação para os moradores desta zona e para toda a comunidade escolar.

Entre a Escola do Ensino Básico, Escola Humberto Duarte Fonseca, “Torrada”, o Liceu José Augusto Pinto e a parte traseira da Copa, SA há uma grande extensão de terreno coberto de lixo, de necessidades fisiológicas e até mesmo de restos de animais mortos, constituindo um atentado para a saúde pública.

Mesmo junto do muro da Escola da “Torrada”, encontra-se a maior quantidade de lixo. Quando há vento, o lixo chega ao outro lado da estrada criando problemas à passagem das pessoas que por ali transitam. Quem passar por esta área não pode sequer parar pois, o cheiro nauseabundo de animais mortos e da queima do lixo cumprimenta as pessoas mesmo antes de chegarem à escola.

Ao aproximarmo-nos, deparamo-nos com a imagem de uma grande quantidade de lixo de toda a espécie. Da estrada, podemos avistar pessoas a fazerem as próprias necessidades fisiológicas, sobretudo, os camionistas que ali perto estão estacionados. Ninguém consegue andar por esta rua sem levar as mãos ao nariz na tentativa de minimizar o cheiro.

Segundo Reinaldo Rocha, Director da Escola, pais, professores e alunos mobilizaram-se por diversas vezes no sentido de fazerem a limpeza nos arredores do muro da escola mas, poucos dias depois, a situação voltou a ser a de antes. A situação é deveras preocupante, um perigo para a saúde pública, pois junto do muro estão as casas de banho, as salas de aula e o campo de futebol.

O Director assegura que muito fizeram para resolverem o problema mas, até agora, não encontraram nenhuma solução. As autoridades sanitárias e a Câmara Municipal de São Vicente estão a par da situação que há muito persiste e tem incomodado a comunidade escolar e os moradores desta zona.

Lídia, uma moradora que diz estar descontente, adianta que a culpa é de alguns moradores que não respeitam o horário da recolha do lixo, fazendo acumular o lixo nesse local. A mesma defende que a Câmara Municipal deveria criar condições sanitárias aos camionistas no sentido de impedir que utilizem o local para fazerem as necessidades fisiológicas.

“É desagradável passar por esta área e ver um autêntico descaramento de pessoas ali sentadas com as calças debaixo das pernas fazendo as suas necessidades e, muitas vezes, os alunos presenciam a essa situação”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.