Ministério da Educação suspendeu a aplicação das provas nacionais de Língua Portuguesa e de Matemática

18/05/2016 08:52 - Modificado em 18/05/2016 08:52

professorO novo processo de avaliação gerou um clima de descontentamento por parte de professores, gestores, alunos, pais e encarregados de educação que exigiram a revisão do modelo de avaliação final do Sistema Nacional de Avaliação das Aprendizagens dos Ensinos Básicos e Secundários. O Ministério da Educação suspendeu a aplicação das provas nacionais de Língua Portuguesa e de Matemática uma vez que foi confrontado com diversas dúvidas a nível de diferentes Concelhos e escolas.

De acordo com o novo Sistema Nacional de Avaliação das Aprendizagens dos Ensinos Básicos e Secundário, os alunos do 1º, 2º e 3º ciclos do Ensino Básico seriam submetidos a provas e/ou exames nacionais e concelhios com duração de 45 minutos.

As provas nacionais de avaliação de conhecimentos e de competências serão aplicadas em todas as Escolas Básicas e Secundárias do País, nos diferentes anos de escolaridade 4º, 6º e 8º anos, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. Enquanto que as provas concelhias de avaliação de conhecimentos e de competências serão aplicadas aos alunos do 2º, 4º, 6º e 8º anos nas variadas disciplinas e com a mesma duração.

Professores, pais e encarregados de educação ficaram assustados e preocupados com o novo modelo de avaliação final e prometeram protestar conta o mesmo documento submetido pela Direcção Nacional de Educação em meados do mês de Abril.

As provas nacionais e concelhias terão a duração de 45 minutos com tolerância de 15 minutos. Os alunos deverão ser submetidos a duas provas diárias com um intervalo de 30 minutos entre as duas provas/cadernos de situação por objectivo e de integração.

Por estas e por outras razões, foi suspendida a sua aplicação. Segundo a circular nº3/2016 do Ministério da Educação, “a direcção da Educação tem vindo a ser confrontada diariamente com as mais diversas dúvidas colocadas a nível dos diferentes Concelhos e das escolas, por um lado, com algum desconforto na avaliação externa nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática e por outro lado, com a existência de alguma heterogeneidade no cumprimento do programa nas diferentes escolas e Concelhos factos que condicionam a concepção e aplicação das provas de âmbito nacional”.

Assim sendo, o Ministério da Educação entendeu não proceder à aplicação das provas nacionais de Língua Portuguesa e Matemática no presente ano lectivo para que sejam estabelecidas todas as condições necessárias para que as escolas, professores, alunos  e pais participem no processo.

  1. Francisco andrade

    Decisão justa. pois que o ex Ministério de Educação de fernanda Marques tomava (impunha) decisões de um dia para outro, sem consultar os professores e encarregados de educação.

  2. Isto é medo porque as disciplinas de Matemática e português são espinhas nas gargantas de todos aqueles que querem boleias.
    Aonde para a competência, depois diz que ensino em Cabo Verde é fraco.

    Precisamos de pessoas com Competência, mas desta forma nuca chegaremos lá.

    Porquê ter medo destas PROVAS.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.