Abraão Vicente visita NN e anuncia incentivos e justiça fiscal para os jornais online

18/05/2016 08:18 - Modificado em 18/05/2016 13:28

abrao vicenteParece que Abraão Vicente, Ministro da Cultura e Indústrias Criativas e a direcção do Jornal Notícias do Norte lêem pela mesma cartilha no que toca aos incentivos para os órgãos de comunicação social e a justiça fiscal.

Para os responsáveis do NN o novo governo deveria rever a política de incentivos que é destinada a imprensa escrita colocando de fora os jornais online “Nós montamos um jornal onde não temos os custos com o aluguer de espaço, energia, água, telefone fixo, transportes, limpeza, apenas com as despesas com salários e impostos ao Estado.

Mas investimos  em plataformas digitais modernas, internet de alta velocidade, smartphones, comunicação através das novas tecnologias e sobretudo na formação dos jornalistas em webjornalismo. Por isso achamos que a haver incentivos quem fez este trabalho também deve ser contemplado”. A directora do NN conclui que “o que não faz sentido é os jornais tradicionais gastarem em deslocações, comunicações tradicionais e outros custos que podem ser reduzidos e receberem subsídios anuais de 5 mil contos porque gastaram muito e quem reduz custos e desenvolve projectos criativos não é beneficiado. Dá-se um subsídio para ao papel porque não para uma plataforma digital?” E o ministro anunciou que o actual governo “tem uma equipa a trabalhar os dossiers de incentivos, com indicações claras para criar regras específicas quanto ao alargamento a parte digital e ao incentivo aos órgãos que têm dado os passos pioneiros, que tem alargado e conseguido de certa forma inovar”. Abraão Vicente diz que, a primeira análise feita é que há muita injustiça no tratamento dos órgãos. “Há preconceitos no sistema que avalia não só o jornalismo como os jornalistas”.

Outra questão levantada pelo NN tem a ver com a justiça fiscal “todos sabem que existem jornais, como o caso do NN, que mesmo não tendo cobrado o IVA, porque ninguém sabia se a publicidade online estava abrangida, sobre a publicidade teve que pagar cerca de mil contos por dois anos que não cobrou o IVA, mas que existem outros que devem mais de 60 mil contos de impostos ao estado e não pagam ou as dívidas foram perdoadas”. O ministro reconhece o problema e afirma que pretende fazer uma melhor fiscalização a nível das finanças, não só as dívidas como aos incentivos fiscais.

NN pede aos ministros que respondam via skipe, viber, Facebook

A direcção do  NN pediu ao  Ministro  que peça aos seus pares no governo e aos assessores que considerem passar a dar informações, em particular, entrevistas via “skipe, whattsap, viber, Facebook como forma de contribuir para redução de custos na recolha e tratamento de informação dos jornais que já trocaram os átomos pelos bits  “é mais barato, rápido, eficaz de que ir ao gabinete do ministro”.

Abraão Vicente apreciou o modelo de negócio implementado pelo NN com base nas novas tecnologias e na introdução do webjornalismo com a formação de jovens jornalistas/plataforma oriundos da Universidade Lusófona.

  1. Atento

    Cuidado Sr Ministro tantas promessas , vamos la ver.
    Ja arranjaram uma forma de subcidiar o vosso jornal mandador de boca. O Liberal

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.