Comunicado: A TIVER concretiza processo judicial contra grupo de ex-trabalhadores e ex-estagiários

17/05/2016 09:09 - Modificado em 17/05/2016 09:09

tiverComunicado

A TIVER concretiza processo judicial contra grupo de ex-trabalhadores e ex-estagiários.

Nos últimos anos, a TIVER tem passado por uma perturbadora conjuntura, em que se pontificam situações de assaltos à dignidade da sua Direcção, entre outras nefastas situações que envolvem um rolo de atitudes de arruaça intoleráveis por ninguém, muito menos por instituições de responsabilidade estratégica na estruturação da opinião pública nacional.

Outrossim, contam consideráveis extorsões dos seus patrimónios, tudo ainda sem autores confessos.

É esse o ambiente que impeliu a Administração a avançar, de modo consequente, com um processo judicial contra o grupo de ex-estagiários e de ex-trabalhadores – sob a liderança de Ekvity dos Santos e de José Mário Varela (JMRamos), este, actual funcionário da ACI-Agência Cabo-verdiana de Imagens.

No conjunto deste libelo, que se deduz contar, também, com interessados de rostos bem ocultados na vida de algumas instituições, a presente indicação de intervenção judicial tem como substantivas razões:

• Ofensa e Injúrias Públicas;
• Danos no bom nome e na notoriedade pública da marca;
• Presumíveis roubos de equipamentos;
• Invasão da privacidade e atentado à honra e integridade das pessoas;
• A par de se notar, amiúde, ainda nessas linhas de leituras acima, a busca do ´efeito de condenação e espezinhamento` no espaço público, pelas redes sociais desses antigos beneficiários de má-consciência e por uma certa comunicação social sem energias para desenvolver notícias com o indispensável humanismo e os rigores da profissão. Pois, essa comunicação social com seus específicos profissionais não devem indiciar estar criteriosamente engajados em divulgações com o fino propósito de destruir iniciativas e pessoas, sobretudo quando verdadeiramente voltadas para causas positivas – como têm sido os esforços da TIVER e de seus promotores.
Por tudo, particularmente pela sanha que os cabecilhas tendem a inverter o ónus do agravo causado, a competente acção judicial movida pela TIVER tem efeitos céleres, no sentido duma considerável indemnização pelos imensos estragos causados, assim como pela formação profissional e técnica usufruída pelos indicados indivíduos.

O que irá, de outro passo, esclarecer e impedir os visados infractores de continuarem com as suas actuações prejudiciais e injustificadas de quem, em definitivo, tudo beneficiou da novel instituição em generosa construção.

Com muita honra e consideração se pede a conveniente divulgação desta Nota.

/A Direcção/

  1. Anabela Sousa

    A Direcção da TIVER está a esquecer-se de todos os salários que deve aos seus funcionários. E ainda quer indemnização!! Tem bom nome quem paga o que deve. Fala de Comunicação Social sem energias para desenvolver notícias…só se estiver a falar do notícias do norte que se transformou desta forma numa espécie de relações públicas ou site da Tiver, para publicar comunicado sem trabalhar e sem ouvir os ex-trabalhadores. Muitos deles à espera há mais de dois anos para receber salário.
    E onde é que já se viu um presumível roubo? Ou se roubou ou não se roubou!
    Já sei que o comentário não será publicado, mas fica o recado ao NN.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.