Ministro da Saúde admite problemas na distribuição de recursos

16/05/2016 08:45 - Modificado em 16/05/2016 08:45
| Comentários fechados em Ministro da Saúde admite problemas na distribuição de recursos

arlindo rosarioA escassez dos recursos tem sido um problema para o País, sobretudo, na área da saúde. Uma situação que o actual Ministro da Saúde e Segurança Social, Arlindo do Rosário, considera, infelizmente, continuar durante muito tempo. Para além de reconhecer a falta de recursos, Rosário admite que existem problemas na distribuição desses recursos e entende que deve tudo ser revisto.

O documento do plano de Política Nacional de Saúde produzido pelo antigo Governo refere que “Cabo Verde se encontra entre os países com melhores indicadores de estado de saúde da população, graças a um esforço preservado levado a cabo desde a independência, com a criação de infra-estruturas, a formação de quadros, a organização de serviços, a disponibilização criteriosa de recursos…”.

Apesar disso, os cabo-verdianos não se mostram satisfeitos com a prestação dos serviços da saúde, sobretudo, na qualidade dos cuidados prestados e no atendimento público. Uma das razões apontadas é a falta de recursos humanos e financeiros.

Durante ainda muito tempo, Cabo Verde irá ter problemas de recursos, afirma o actual Ministro que tutela a pasta da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário. O mesmo entende que apesar da falta de recursos, existem problemas na distribuição desses recursos que é preciso ser revista.

O sector da saúde não escapa a esta situação, mas o Ministro garante haver um plano de formação de recursos humanos, área médica, enfermagem, nutrição, psicologia e várias outras áreas que irão permitir dar o salto qualitativo pretendido.

O mesmo entende que no mundo do investimento feito em Cabo Verde, é preciso evitar a situação “do quase”, situação que perturba o trabalho já feito, daí que é necessário ter presente os constrangimentos.

O problema de financiamento faz parte do conjunto dos problemas, por isso, é preciso estar-se conscientes daquilo que temos e utilizá-lo da melhor forma. O Ministro acredita que com a boa vontade política, é possível avançar e fazer investimentos necessários onde for necessário.

Na sequência da visita do Ministro à ilha de São Vicente, nomeadamente ao Centro de Terapia Ocupacional na zona da Ribeira de Vinha em São Vicente – CTO, no intuito de se inteirar da situação e do funcionamento, o Ministro reconheceu a importância do trabalho do Centro em prol da saúde mental.

A lei sobre a saúde mental também já está aprovada. O Ministro reconhece as dificuldades vividas pelo CTO e promete perspectivar o seu relançamento como um centro social importante no apoio da sociedade, sobretudo naquilo que é o seu fim, ajudar a integrar os doentes.

O sector da saúde mental revela-se como uma das preocupações do Ministro que garantiu haver já um plano estratégico para a saúde mental com orientação clara, faltando apenas a sua materialização. Apesar de não elencar as acções do plano, considera estar bem definido e já estar integrado dentro da política nacional de saúde.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.