HAN: Jovem agride a socos médica que lhe negou assistência

13/05/2016 05:21 - Modificado em 13/05/2016 05:21

Praia-Hospital_Agostinho_Neto_(4)Albertina Fernandes, médica do Hospital Agostinho Neto, cidade da Praia acusa o jovem Bruno de 22 anos de a ter agredida com socos na cabeça, alegadamente por ter recusado atender o paciente. Este  foi detido pela PN e o caso está entregue as instancias judicias.

Tudo terá acontecido durante o ultimo fim de semana quando o paciente Bruno, após ter sofrido uma hemorragia na sequência da extracção de um dente dirigiu-se ao Banco de Urgência do Hospital Agostinho Neto onde a médica Albertina Fernandes terá negado prestar atendimento ao paciente.

Em entrevista a TCV, a Maria Monteiro, mãe do alegado agressor, afirma que a médica negou prestar cuidados ao filho e  aconselhou-o  á procurar o dentista que lhe  extraiu o dente, Continua dizendo  que o filho  e assim o fez , mas que o dentista encaminhou-o de novo para  ao Banco de Urgência.

A mãe da paciente acusa a médica de fazer descaso do doente, pois deixou o filho  várias horas á espera,  “porque saiu para comprar roupas na calçada do hospital ignorando os casos de urgência.”  Assume que na força da dor, do desrespeito por parte da médica, o filho perdeu p a cabeça e  agrediu  a médica com um soco na cabeça.

Contactada pela TCV, a médica Albertina Fernandes não confirmou ter recusado atendimento nem de ter abandonado o local de trabalho para comprar roupas, limitando apenas em afirmar que nada justifica a agressão física no local de trabalho.

Ambos os envolvidos, foram constituídos arguido no processo que já se encontra no Tribunal da Comarca da Praia.

  1. Praense

    Difamação contra a médica……Dra Albertina excelente profissional…que não deve acincalhado no seu lugar de trabalho..ainda por cima por Tugs….Ela merece o nosso respeito e louvor pelo trabalho que faz……

  2. atento

    Oi bruno. muita coragem. fizeste muito bem porque nesses hospitais estão marimbando com a vida das pessoas. desdenham-se das pessoas, atendam rápido só pessoas do seu conhecimento. Nos bancos de urgências nacionais estão fazendo todos iguais. atendam quando quiserem não há respeito. quando uma pessoa entrar na urgência as 09H de manha e só é atendido as 23 H se a terra não tivesse justiça uma pessoa entrava lá dentro e fazia a justiça com as próprias mãos.
    VIVA BRUNO!! TIVESTE CORAGEM QUE MUITAS PESSOAS NAO TEM

  3. santa

    Muitos médicos que se encontram no Hospital Agostinho Neto, acho que escolheram a medicina por opção , não por vocação.São mal educados, nem sequer comprimentam os pacientes ao chegarem à consulta nos Hospitais, mas o mesmo não acontece nas suas clinicas.

  4. Lino Públio

    Notícias do Norte – Este comentário não será uma incitação á violência ? São estes os vossos critérios. Rasguem-se todos os livros de reclamação e outras coisas parecidas. Uma pessoa é mal atendida ? Soco da cara.

  5. KAKOI

    ATENTO e no dia que ninguem quizer fazer urgencias por falta de seguransa no trabalho, como e que fica os doentes que realmente precisam. Parece que este foi ao lugar errado. deveria ir ao MANICOMIO

  6. Indignado

    É preocupante, extremamente preocupante ver pessoas aplaudindo outras por terem cometido um crime!!!! Em que tipo de sociedade estamos a nos transformar??? Será que ainda ninguém se deu conta que estamos perante um crime de Violência Baseada no Género (Lei 84/VII/11, de 10 de Janeiro), não importa o que foi o motivo? Será que as pessoas estão confundindo democracia com anarquia??? Será que estamos a retroceder em valores humanos e familiares?? Nada, mas mesmo nada justifica um HOMEM bater numa MULHER!!!! Isso só acontece porque, normalmente, a mulher está em desvantagem em relação ao homem (falando em termos de género). A sociedade caboverdiana precisa URGENTEMENTE rever os seus valores e as famílias devem ser RESPONSABILIZADAS!!! Tristi gó… Aguém sabe me dizer uando é que a violência/agressão física resolveu problemas?? Sinceramente…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.