Moradores de “Albergue” na zona da Ribeirinha reclamam por falta de iluminação pública

10/05/2016 08:24 - Modificado em 10/05/2016 08:24

falta iluminação publicaO problema da electricidade pública é um problema que afecta muitas pessoas na zona da Ribeirinha, São Vicente, nomeadamente na zona de “Albergue”, onde se diz ser perigoso deslocar-se à noite, devido à falta de iluminação pública.

Alguns moradores denunciam a falta de iluminação pública na respectiva zona e consideram um descaso das autoridades municipais na electrificação de “Albergue” já que, segundo dizem, “se estão a pagar a taxa de iluminação pública, porque é que ainda não chegou a ‘nossa vez’ de ter este serviço?”.

A reclamação é sustentada por uns que dizem terem constatado que algumas zonas como Ribeira Bote, Fonte Filipe, Monte Sossego, Espia, Chã de Alecrim têm sido beneficiadas com novos postes de luz, enquanto que outras zonas precisam mais deste serviço, conforme explica Nelson Gomes, morador na zona de “Albergue” há mais de 4 anos: as outras não precisam de electrificação de forma urgente.

É preciso melhorar o nível de iluminação e segurança na ilha de São Vicente mas, para isso, têm de ter atenção às zonas mais recônditas da ilha, às “fraldas” para que toda a gente tenha um mínimo de segurança ao andar pelas ruas, avança um trabalhador da CMSV, que não se quis identificar.

No seu entender, a Câmara deveria dar prioridade às zonas que ainda não têm electrificação e não às zonas que já tem iluminação pública.

“Sou moradora da zona da Ribeirina, “Albergue” há 7 anos. Desde que cheguei na zona deparei-me com uma falta enorme de iluminação na rua onde moro. Não precisamos de postes porque já existem alguns, mas precisamos de “duas lâmpadas”, para que as pessoas tenham o mínimo de segurança ao se deslocarem pelas ruas”, avança Eneida Neves.

Dona Rosa como prefere ser chamada, diz que não entende porque é que a CMSV não responde às reivindicações dos moradores e porque é que falta a atenção por parte da edilidade mindelense pela zona e acrescenta que “na altura das eleições, estão aqui, porta a porta, mas são incapazes de resolver um simples problema quando são eleitos”.

“Iluminação precária ou quase inexistente, saneamento zero, calcetamento zero, espaços para a ocupação de tempos livres zero. Ribeirinha é uma zona esquecida que só é lembrada em campanhas por ser das zonas com maior população em São Vicente, corrobora Diego às afirmações de Dona Rosa.

Sheila que já foi assaltada duas vezes neste trajecto, uma vez que tem aulas à noite, diz não suportar mais a situação. Para ela, as idas para casa são a pior coisa pois está em São Vicente há apenas dois anos a estudar e já foi assaltada duas vezes, sempre no caminho de casa.

  1. Não é só a zona do Albergue,essa necessidade é constatada em toda a extensão da Ribeirinha, seja atrás da cadeia, lombo de cruzinha, lombo de veneno, debaixo de Jom de Evora etc, mas a autoridade responsável não é Camara Municipal, mas sim Electra era só para emendar.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.