Morte de Kevin Mota: Condutor que causou o acidente pede desculpas aos familiares

6/05/2016 08:19 - Modificado em 6/05/2016 08:19
| Comentários fechados em Morte de Kevin Mota: Condutor que causou o acidente pede desculpas aos familiares

acidenteO condutor de 26 anos que provocou o acidente de viação na estrada do Lazareto de que resultou a morte do jovem Kevin Mota de 17 anos, natural de Santo Antão, está a ser julgado pelo Tribunal de São Vicente, acusado da prática de homicídio de forma negligente.

 

O  acidente ocorreu em Outubro de 2015 quando o condutor fez uma ultrapassagem perigosa tendo perdido o controlo da viatura. Dois dos quatro ocupantes tiveram ferimentos leves, mas o jovem Kevin acabou por falecer ainda no local do acidente.

A vítima Kevin Patrick Mota, era  estudante natural de Santo Antão, residia no Vale da Garça, Conselho de Ribeira Grande e tinha terminado nesse ano o 12º ano no Liceu do Coculi. Dj Kappa como gostava de ser chamado, veio para São Vicente, onde deveria apanhar o avião que o levaria para França com o objectivo de iniciar os  estudos universitários.

O condutor que também é estudante de arquitectura e que se encontrava sob Termo de Identidade e Residência foi, esta quinta-feira, presente ao Juiz do 2º Juízo Crime para a sessão do julgamento.

O arguido que está a ser acusado de homicídio negligente assumiu os factos a ele imputados, mostrou-se arrependido e em prantos pediu desculpas aos familiares da vítima. O mesmo diz ter perdido o controlo da viatura no momento em que ultrapassava um táxi que se encontrava estacionado na berma da estrada.

O arguido que é estudante, diz depender financeiramente dos pais, mas que os custos com o internamento das vítimas e do concerto da viatura foram suportados pelos familiares. No entanto, a viatura estava assegurada e também tinha seguro de ocupantes pela seguradora Garantia que disponibilizou um milhão e cinquenta e cinco mil escudos aos familiares da vítima, montante esse que deverá ser devolvido à seguradora.

A defesa do arguido considera ser um caso de negligência inconsciente, pelo que pediu isenção de pena do seu constituinte, argumentando ser um jovem estudante sem antecedentes criminais e honesto, uma vez que se prontificou em arcar os custos advenientes do acidente.

A leitura da sentença deverá acontecer no próximo dia 17 de Maio.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.