A escolha do CEMFA deve recair sobre alguém capaz de reerguer as FA

3/05/2016 07:59 - Modificado em 3/05/2016 07:59

tropaDe acordo com a notícia avançada por este online sobre a procura de um novo CEMFA e dos nomes apresentados, sabe-se que muitos esperam um novo Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, capaz de dar um novo rumo a esta instituição, que na última semana tem sido alvo de diversos ataques por parte da sociedade cabo-verdiana, referente ao caso da chacina de Monte Tchota.

Para alguns internautas os nomes sugeridos, os coronéis Jorge Martins e António Monteiro e o tenente-coronel Anildo Morais, não reúnem consenso e os argumentos apresentados são vários  e pedem ao novo governo, muita ponderação na escolha do próximo CEMFA.

E esta escolha deve requerer alguém que tenha reunido durante a sua carreira grande prestígio entre os militares e que tenha uma postura digna e de respeito pela instituição que representa.

“Os três arrogantes e sem provas dadas, sem relacionamento humano e que Deus nos acuda! Só gostam de viajar e mais nada. Com estes é que a tropa vai cair no abandono e relaxamento geral”, acusa um internauta que mostra o seu desagrado pela futura escolha, que recai sobre um destes nomes.

Quais condições que eles reúnem? Questionam afirmando que talvez seja a simpatia de “civis” que desconhecem a instituição e a missão desta.

Neste caso, como muitos escrevem, Jorge Martins, comandante da guarda nacional  adjunto do CEMFA seria um candidato automaticamente excluído dado à postura dele perante os últimos acontecimentos e seria melhor se tivesse ficado calado, precisamente, para não se expor e sair da sombra como novo CEMFA. “

O Comandante da Guarda Costeira Aníbal Morais, “já basta ter sido premiado para este cargo cujas competências ficam a aquém dos requisitos exigidos para a área, mas era da ala do Alberto Fernandes e ajudou no apoio ao afastamento de António Duarte”, acusa internauta.

O mais grave que Anildo Morais pesa sobre ele o falecimento de dois militares quando era comandante da 1ª região Militar, quem não se lembra do suicídio em Abril 2014 do jovem recruta de Santo Antão, devido a lentidão deste senhor em responder o pedido de saída deste jovem para cuidar da mãe doente e ainda paira sobre o seu comando morte em Maio de 2013 do fuzileiro (de Santiago) na Baia de Gatas.

António Duarte Monteiro, afinal é o único que não que era da ala do CEMFA demissionário e foi “queimado” por ser critico de algo que estava mal e portanto, o único conforme explicam a merecer esta nomeação. “António Duarte Monteiro merece um voto de confiança porque foi afastado por criticar algo que ia mal e desafios atuais merecem alguém com experiência e currículo que poucos nas Forças Armadas podem gabar-se”!

Não só de críticas negativas auferem os nomes apresentados, como Anildo Morais, que além de ser considerado incompetente por uns, para outros parece ser a escolha lógica, bem como António Monteiro, uma vez que Jorge Martins é o que se encontra em baixo de fogo, e todos pedem a sua demissão.

Conforme reza a “alínea 2 do artigo 278º (Promoção a Major-general) “ Caso o número de coronéis for inferior a 3 (três), é promovido ao posto de Major-General, o oficial escolhido entre Coronéis e Tenentes-coronéis”. Desta forma apraz sublinhar que poder-se-á ser escolhido qualquer Tenente-coronel no activo visto que, neste momento só existem  dois Coronéis no activo”.

  1. Um patente da Guarda Costeira confidenciou-me que gostaria que o Tenente Coronel António Duarte Monteiro fosse o novo CEMFA por ter reunido condições, humanas suficiente para o cargo.

  2. atento

    Ok. Vamos a votos. Fazer uma votação online para ver quem merece o CEMFA.

  3. Jacinto Fortes

    Ú”E o rei vai nu”. País de desenvolvimento médio!Felizmente que muitos acreditaram neste slogan pois se as Forças Armadas da Guiné Bissau estivessem ao corrente da desorganização reinante no seio das nossas Forças Armadas mesmo com pirogas quando dos últimos conflitos diplomáticos com aquele País os nossos generais guineenses tinham invadido Cabo Verde e quem sabe talvez com sucesso.
    Nós também aprendemos com os nossos irmãos da Guiné a fabricar alguns generais e dentro em breve promovidos a marechais, para não falar de coronéis analfabetos à Toi de Suna espalhados por todas essas Ilhas.
    E a palhaçada continua.

  4. saiko

    antonio monteiro pra mim eh um candidade certo

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.